Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

O que é cumeeira e para que serve

Entenda o que é a cumeeira, elemento responsável por vedar e proteger a junção dos dois planos inclinados do telhado, evitando infiltrações e proporcionando uma cobertura completa

Publicado em: 15/08/2023Atualizado em: 26/09/2023

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
(Foto: Lost_in_the_Midwest/Shutterstock)

De acordo com o arquiteto Josias Rodrigues, diretor da JR Construção, a cumeeira é o ponto de encontro de duas águas, na parte superior de um telhado em linhas horizontais.

“É na cumeeira que se localiza a maior viga de madeira do telhado, onde se unem os vértices da tesoura e ponto de apoio dos caibros estruturais da cobertura”, complementa a arquiteta Priscila Tressino, sócia no escritório PB Arquitetura.

É na cumeeira que se localiza a maior viga de madeira do telhado, onde se unem os vértices da tesoura e ponto de apoio dos caibros estruturais da cobertura
Priscila Tressino

A função da cumeeira é vedar e proteger a junção dos dois planos inclinados do telhado, evitando infiltrações e proporcionando uma cobertura completa. Esse elemento é coberto pelas telhas cumeeiras, também conhecidas por calhas cumeeiras, “devido à sua forma que lembra uma calha, permitindo escoar a água da chuva de forma eficiente”, acrescenta o arquiteto Bernardo Tressino, sócio do mesmo escritório.

Leia também:
Entenda qual a importância da quantidade águas do telhado
Fita de vedação para telhado: como aplicar da melhor maneira?qual a importância da quantidade águas do telhado
Problemas em telhados: entenda quais são e por que acontecem

Características das telhas cumeeiras

As telhas cumeeiras estão disponíveis no mercado em diversos materiais, como concreto, cerâmica, PVC, fibrocimento e, até mesmo, em opções metálicas.

“A escolha da telha cumeeira deve acompanhar o tipo de telha do telhado para garantir um ajuste adequado e uma cobertura perfeita”, dizem Priscila e Bernardo. Se o telhado for em telha cerâmica, por exemplo, na cumeeira deve ser usada telha cumeeira em cerâmica, e assim por diante.

Josias Rodrigues informa que as telhas cumeeiras para cerâmica têm, no máximo, 33 cm de comprimento. Já as telhas de fibrocimento e de PVC são produzidas com 1 m. A arquiteta reforça, lembrando que os tamanhos das telhas cumeeiras variam de acordo com o fabricante e o modelo e, geralmente, estão encontradas em diferentes comprimentos.

Telha cumeeira em fibrocimento

As cumeeiras em fibrocimento são resistentes e leves. Possuem ondulações para garantir melhor escoamento da água.

Elas também são maiores e se adaptam a inclinações dos telhados de fibrocimento que variam de 10% a 30%. “Outra diferença é que elas não são coladas com massa de cimento como ocorre com as telhas dos outros materiais. Elas são aparafusadas”, destaca Rodrigues.

Como instalar telhas cumeeiras

Se o telhado for de cerâmica, a aplicação é feita com argamassa na telha e na cumeeira, colando na parte superior das peças. “As telhas cumeeiras em fibrocimento ou PVC devem ser encaixadas nas ondas e aparafusadas nas telhas”, ensina Rodrigues.

Priscila alerta que a instalação das telhas cumeeiras deve ser realizada por profissionais especializados, seguindo as instruções do fabricante e utilizando os materiais adequados para garantir a segurança e a eficiência da cobertura.

Cálculo de peças cumeeiras

Bernardo observa que, para calcular o número de telhas cumeeiras, é preciso medir o comprimento total da cumeeira e dividir pelo comprimento de cada peça, considerando também a sobreposição das telhas.

Rodrigues exemplifica: “Se o telhado em fibrocimento tem 10 m de cumeeira e cada capa cumeeira em fibrocimento tem 1 m, então serão necessárias 10 peças cumeeiras, já com encaixe”.

Critérios para a escolha da telha cumeeira

É fundamental que o produto tenha o mesmo padrão da telha da cobertura, além da mesma qualidade. “Porque se uma cumeeira for mais frágil, haverá vazamento”, alerta Rodrigues.

Se uma cumeeira for mais frágil, haverá vazamento
Josias Rodrigues

Os arquitetos reafirmam que, ao escolher e comprar as peças cumeeiras, é importante considerar o tipo de telha do telhado, a inclinação, o material da cumeeira e a quantidade necessária para cobrir toda a extensão.

Colaboração técnica

Priscila Bernardo Tressino  – Lideram o escritório PB Arquitetura, desde 2010. Se conheceram na faculdade de arquitetura e juntos somam diversas especializações, com destaque nas áreas de design de interiores e paisagismo. Possuem mais de 10 mil m² de obras realizadas, com a colaboração de equipe 100% formada por arquitetos.
Josias Rodrigues – É arquiteto e urbanista formado pela Universidade Paulista (2016). Atua em canteiro de obras há mais de 25 anos. Criou e é responsável pelo canal JR Construção no Youtube, desde 2016.