Revestimentos bricks mesclam versatilidade e beleza

Fabricada a partir de diferentes matérias-primas, solução conta com modelos que podem ser aproveitados tanto em ambientes internos quanto externos

Publicado em: 17/02/2021Atualizado em: 24/10/2022

Texto: Hosana Pedroso

revestimento brick
A especificação do revestimento brick está ligada a necessidade estética do projeto (foto: Carlos Piratininga)

Revestimento brick é a denominação do mercado para o conjunto de acabamentos que criam visual de tijolinhos aparentes. A solução pode ser confeccionada a partir de diversas matérias-primas, como a argila, passando pelas pedras — mármore, granito, quartzo, entre outras — e chegando até o porcelanato, cerâmica e até mesmo o poliestireno expandido (EPS). Cada um desses com características próprias, que influenciam sua especificação.

“Para definir se determinado brick pode ou não ser utilizado, são verificados fatores como o tipo de material e como será o assentamento”, afirma a arquiteta Cristiane Schiavoni, titular do escritório Cristiane Schiavoni Arquitetura e Interiores. Segundo ela, é preciso conferir junto ao fabricante a possibilidade de instalá-lo em ambientes internos, externos ou nas fachadas. “Normalmente, os de argila têm espaço tanto nas áreas internas quanto nas externas”, exemplifica.

Para definir se determinado brick pode ou não ser utilizado, são verificados fatores como o tipo de material e como será o assentamento
Cristiane Schiavoni

A aplicação que mais demanda cuidado é aquela feita em ambientes molhados. Isso porque nem todos os bricks podem ser usados dento do box do banheiro. A informação se o revestimento será prejudicado pelo contato com a água também é adquirida com os fornecedores. “Mas existem, sim, produtos para as áreas molhadas”, destaca a arquiteta, informando que a solução não cria carga excessiva sobre as paredes, pois são bastante finos, com espessura semelhante à dos azulejos convencionais.

Por que usar porcelanato na sua obra? Veja vantagens do material

Especificação

Há grande variedade de modelos de bricks disponíveis, cabendo ao arquiteto buscar por aquele que melhor se encaixa no projeto. “Já usei um mesmo material em duas propostas bem distintas. A primeira, mais industrial de acordo com o estilo dos acessórios. Já a segunda, em uma sala contemporânea, com outro tipo de paginação — no formato de espinha de peixe que ficou bastante interessante”, conta Schiavoni.

A tendência atual é buscar por materiais que tragam personalidade e tirem a frieza dos ambientes. “As soluções devem estar em consonância com o estilo da pessoa que ocupará o imóvel. Hoje, existe uma preferência pelos materiais e padrões mais naturais e rústicos. Os bricks se encaixam nesse espaço e ainda trazem o benefício das paginações variadas. Com eles, o arquiteto consegue planejar soluções bastante únicas”, avalia.

Hoje, existe uma preferência pelos materiais e padrões mais naturais e rústicos. Os bricks se encaixam nesse espaço e ainda trazem o benefício das paginações variadas. Com eles, o arquiteto consegue planejar soluções bastante únicas
Cristiane Schiavoni

É possível encontrar peças com inúmeras cores. “Somente as de argila, levando em consideração um único fornecedor, são 12 tons distintos. Tem os mais puxados para o vermelho, com coloração escura, ou então, já pintados de preto ou branco”, conta Schiavoni, mencionando ainda as diferentes alternativas de texturas. “Já fiz a especificação de bricks de granito nacional com acabamento jateado, ou seja, um pouco mais rústico e não liso”, diz.

Com tantas opções no mercado, dificilmente o arquiteto opta por pintar depois que o revestimento é aplicado. O mais comum é o profissional já escolher um modelo que atenda às demandas visuais do projeto. No entanto, caso exista a vontade de uma ou mais demãos de tinta, a mudança de cor pode sim ser realizada. “Salvo alguma contraindicação do fabricante, não existe nenhum problema para execução da pintura”, afirma a especialista.

Devido ao número elevado de modelos e fabricantes de bricks, o comprador pode se perder em meio tantas opções. “Ao adquirir o produto, é importante garantir que o material está de acordo com as especificações técnicas do arquiteto”, destaca Schiavoni.

Pisos e revestimentos de cerâmica esmaltada

Pastilhas cerâmicas

Azulejos

Instalação e manutenção

De maneira geral, a instalação dos bricks é simples, mas existem particularidades em função do modelo ou matéria-prima. Por exemplo, certos tipos pedem somente que a parede esteja rebocada, mas há aqueles que demandam a execução de uma base com reboco sarrafeado. A fixação ocorre com o uso de argamassa. Alguns bricks precisam de rejunte e outros podem ser aplicados com junta seca.

Pode acontecer de o assentamento ser dificultado por peças com tamanhos desiguais. “As diferenças podem chegar a 5 mm entre uma peça e outra. Isso é muito comum nos bricks de argila, em decorrência do tipo de queima que é bem diferente. O processo resulta na maior ou menor expansão das peças”, explica Schiavoni. Quando necessário, o corte pode ser feito facilmente no próprio canteiro com as ferramentas adequadas.

A manutenção simples é outra vantagem oferecida pelos bricks. Dependendo do material, pode ser usada água para higienização. “Como se trata de produto em que a matéria-prima varia muito, é preciso ficar atento ao que dizem os fornecedores para não usar alguma substância que seja nociva ao revestimento”, conclui Schiavoni.

Leia também:

5 dicas para auxiliar a escolha de revestimentos para cozinhas

Granito é indicado para revestimento de pisos, paredes e fachadas

Colaboração técnica


Cristiane Schiavoni – formada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo (FAU-USP), atua na área de arquitetura, decoração e reforma desde 1996 e hoje, o escritório que leva seu nome, tem mais de 20 anos de história, reunindo centenas de projetos dentro e fora do estado de São Paulo. Em suas criações residenciais e comerciais, publicadas em importantes veículos brasileiros, elementos-surpresa e toques de cor se misturam aos recursos que garantem o conforto e o aconchego dos moradores. Acabamentos aplicados de maneira incomum e materiais versáteis também são presenças constantes em seus trabalhos. O resultado se reflete na concepção de ambientes modernos, humanizados e dinâmicos, que convidam ao bem-estar e, principalmente, traduzem a essência de cada cliente.