Revestimentos para áreas molhadas devem ser resistentes à umidade e ao mofo

É importante, ainda, que o material seja antiderrapante e, de preferência, de fácil limpeza e manutenção

Publicado em: 30/01/2014Atualizado em: 10/08/2021

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Revestimento para área molhadaFoto: Divulgação - Projeto dos arquitetos Gerson Dutra de Sá e Ana Lucia Salama

Há uma infinidade de revestimentos disponíveis no mercado para decorar áreas molhadas, especialmente banheiros e lavabos. No entanto, alguns cuidados devem ser levados em conta antes de optar pelo produto que irá revestir os pisos e paredes desses ambientes. De acordo com Grafira Dias, engenheira civil e decoradora, o ideal é que o revestimento seja, preferencialmente, antiderrapante. “Recomendo os modelos mais rústicos, sem polimento. De qualquer forma, é possível passar uma resina protetora sobre qualquer piso para deixá-lo menos escorregadio”, alerta a profissional. Para cobrir as paredes, não há tantas restrições, mas ainda é preciso cautela. “O vinil, por exemplo, não pode ser colado, pois o contato constante com a umidade pode comprometer seu desempenho”, explica a engenheira.

Conheça os revestimentos mais indicados para essas áreas:

CERÂMICOS

É a opção mais econômica do mercado e está disponível em diversas cores, padrões, texturas e acabamentos. Para Luiz Fernando Ortigossa Filho, profissional de marketing do Grupo Lef, os revestimentos cerâmicos, em geral, são mais indicados que outros materiais para áreas molhadas, devido à sua alta durabilidade.

Vantagens: Resistentes a fungos e bolor, têm fácil instalação e exigem pouca manutenção.

Indicação: Em geral, podem ser aplicados em pisos e paredes.

PORCELANATOS

Um dos revestimentos mais utilizados hoje em dia. Pode ser encontrado na forma polida ou natural. Há opções antiderrapantes, que são adequadas para banheiros.

Vantagens: Alta resistência à abrasão, durabilidade, grande diversidade de tons, texturas e tamanhos. Por possuir porosidade quase nula, é bastante impermeável e requer pouca manutenção.

Indicação: Os mais rústicos são menos escorregadios, por isso são mais recomendados para pisos do que as versões polidas.

Leia também:
Compra de pisos intertravados deve atender a NBR 9.781
Saiba comprar materiais para empreendimentos econômicos

MÁRMORES E GRANITOS

São mais sofisticados e possuem dureza e abrasão muito maior que os revestimentos cerâmicos e porcelanatos, por isso seu preço é mais elevado.

Vantagens: Para a arquiteta Cristiane Bergesch, o mármore é um dos revestimentos que apresenta maior possibilidade de tratamento, por isso é mais durável. Já o granito é uma rocha que tem baixa porosidade e é impermeável, o que facilita na hora da limpeza e evita a aparição de mofos e manchas.

Indicação: Bastante utilizados em pisos, paredes e bancadas.

VINIL

Os revestimentos de efeito plastificado podem ser usados em banheiros e lavabos, mas não devem ser aplicados em locais que tenham contato direto com a água.

Vantagens: É macio, térmico e proporciona conforto, além de ser barato e resistente ao atrito. No entanto, não é durável como os outros nem resiste tanto ao bolor.

Indicação: Podem ser aplicados em pisos e paredes, exceto na área do box, pois não podem ficar submersos.

PASTILHAS

O ideal é que o piso do banheiro seja, preferencialmente, antiderrapante

Versáteis, as pastilhas de vidro ou porcelana são opções para quem quer colorir o ambiente, já que sua paleta é bastante diversificada. “As de porcelana são mais indicadas para áreas molhadas, seja na versão convencional ou antiderrapante, devido à sua resistência ao contato com a água”, afirma Rubens Aparecido Moscardini, engenheiro responsável da fabricante Cerâmica Atlas.

Vantagens: Com ampla variedade de cores e texturas, permitem a personalização de banheiros e lavabos.

Indicação: A maioria pode ser aplicada em pisos e paredes, mas as opções diferenciadas, como as de mármore, por exemplo, não são muito recomendadas para pisos, já que o intenso tráfego de pessoas pode provocar o desgaste natural da peça. Vale uma ressalva: apesar de simples, a aplicação deve ser bem feita para evitar a queda de pastilhas.

GRANILITE

É uma massa de cimento com pedaços de pedra, como mármore, calcário ou quartzo em granulometrias diferentes. Pode ter acabamento liso ou rústico.

Vantagens: Sua alta resistência é garantida pela presença dos minérios, mas o cuidado com a manutenção é muito importante. Assim como outros pisos cimentícios, não pode ter contato com produtos abrasivos.

Indicação: É recomendado para revestir pisos e paredes, todavia, caso seja utilizado no chão, é preciso aplicar um tipo de resina na versão polida, a fim de deixá-la mais rústica e menos escorregadia.

Defina a prioridade de manutenção do seus ativos com o template gratuito de "Mapa de Criticidade". Baixe agora mesmo!

TINTA EPÓXI

É uma ótima opção para quem quer uma solução rápida e ainda evita a quebradeira das reformas. Com diferentes cores e tipos de acabamento, essa tinta à base de água pode ser aplicada sobre reboco, concreto, vidro, superfícies metálicas, madeiras e cerâmicas.

Vantagens: versatilidade, baixo custo, alta resistência à umidade e a produtos químicos.

Indicação: Pode ser usada sobre diversos tipos de superfícies, no piso, na parede ou no teto. No entanto, deve ser reaplicada de tempos em tempos em áreas molhadas para não perder a beleza.

LADRILHO HIDRÁULICO

Fabricado artesanalmente, esse revestimento com atmosfera vintage ganha em variedade de cores, formatos e tamanhos. Porém, sua aplicação exige mão de obra especializada e o custo ainda é superior às opções anteriores.

Vantagens: Versatilidade e alta durabilidade. Em geral, quanto mais antigo for o revestimento, mais bonito fica.

Indicação: Podem ser aplicados em pisos e em detalhes na parede, mas as peças devem ser impermeabilizadas a fim de reduzir a incidência de manchas ao longo dos anos.

BANHEIROS X LAVABOS Em geral, os revestimentos recomendados para os banheiros são os mesmos para os lavabos. Porém, é possível ousar um pouco mais neste último, já que os lavabos normalmente não apresentam área de banho nem precisam ser lavados com tanta frequência. Enquanto o banheiro requer produtos altamente resistentes à umidade e ao mofo, o lavabo pode contar com materiais mais delicados, como a madeira, por exemplo. “Deve-se tomar a precaução de não jogar água diretamente no piso”, orienta a decoradora Grafira Dias. Segundo a especialista, nas paredes, vale investir em revestimentos que apresentam tons claros, como beges e brancos, e até mesmo em pinturas coloridas, papéis de parede com desenhos inusitados e com tonalidades marcantes. “O importante é ter um ambiente bonito, aconchegante e, principalmente, que esteja de acordo com o gosto e o estilo do morador”, recomenda.


Veja também: Manutenções preventivas evitam paralisações inesperadas nas indústrias

Colaboraram para esta matéria

Grafira Dias – Engenheira civil e decoradora. Formou-se em engenharia civil em 1984, na cidade de Taubaté/SP. Em 1989, especializou-se em arquitetura e decoração.
Luiz Fernando Ortigossa Filho – Profissional de marketing do Grupo Lef.
Cristiane Bergesch – Arquiteta.
Rubens Aparecido Moscardini – Engenheiro responsável da Cerâmica Atlas.