Rodoanel Leste: maior obra viária do País está quase pronta

Com 43 km de extensão – incluindo viaduto com pistas suspensas de 8 km –, trecho Leste do Rodoanel ligará 10 rodovias de SP e 39 cidades. Conclusão será em 2014

Publicado em: 22/10/2013Atualizado em: 06/12/2019

Texto: Redação PE

Hoje os holofotes da construção civil estão direcionados para a construção de um projeto audacioso que enfrentou inúmeros desafios por conta de restrições ambientais e já é consagrada a maior obra viária em execução no País: o Rodoanel Leste. Com aproximadamente 43 km de extensão, o novo trecho será a principal via de acesso entre o porto de Santos e o aeroporto de Guarulhos com interligação entre as 10 principais rodovias paulistas e 39 municípios, entre eles, Arujá, Itaquaquecetuba, Mauá, Poá, Ribeirão Pires e Suzano.

De acordo com a SPMar (concessionária responsável pela construção e administração desse trecho) os trabalhos estão com avanços de 62% e será cumprido o cronograma de inauguração previsto para março de 2014. O empreendimento conta com uma frota de 800 equipamentos para diversas finalidades e envolve 56 frentes de trabalho simultâneas, empregando mais de 5.800 pessoas.

A construção também gerou obras de compensação ambiental, entre elas a criação de três parques - o Parque Itapecerica da Serra, que está em execução de infraestrutura, o Parque do Embu, que já teve sua implantação concluída, e o Parque Riacho Grande, que tem sua sede em construção. O investimento total nas obras do Rodoanel Leste chegou à casa dos R$ 2,8 bilhões.

Uma das obras mais complexas foi a escavação do túnel Santa Luzia concluída em março deste ano. Cerca de 550 pessoas trabalharam nesta operação, onde foram removidas 1 milhão de toneladas de rocha que agora são reutilizadas como base dos pavimentos asfálticos e de concreto.

O trabalho de aplicação do revestimento asfáltico teve início no encontro dos Trechos Leste e Sul do Rodoanel, localizado na cidade de Ribeirão Pires. Ao todo, serão utilizadas mais de 220 mil toneladas de asfalto e, para atender às demandas construtivas, foram instaladas usinas de produção no próprio canteiro.

A concessionária também utiliza um equipamento inédito na América Latina, o cibramento móvel, que após alguns estudos é apontado como a melhor solução para a construção de uma ponte sobre as regiões alagadas entre os municípios de Itaquaquecetuba e Suzano. Com a utilização desse equipamento torna-se possível a concretagem da supraestrutura dentro da própria máquina, evitando contato com o solo e aberturas de caminhos de serviço. A nova solução permite, principalmente, maior velocidade na execução e ganho de qualidade na entrega.

O Trecho Leste do Rodoanel teve outro grande diferencial: a construção de um viaduto de 8 km com pistas suspensas que passarão sobre as várzeas do Rio Tietê e do Guaió, em Suzano. Para isso foi utilizado o cantitraveller, equipamento portuário inédito no Brasil para trabalhar em obras viárias. Com ele, as vigas de sustentação são lançadas direto na várzea dos rios, sem precisar fazer fundações e abrir caminhos de serviço, o que poderia impactar a dinâmica da várzea e atingir flora, fauna e os recursos hídricos da região.

 

Fonte: Eng .Victor Miyahara - Consórcio SPMAR, responsável pelas obras do Rodoanel Leste SP
DERSA - Pedro da Silva, diretor de engenharia
Foto: divulgação