Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Saiba especificar a lareira ideal

A lenha, gás, álcool ou elétrica, ela deve ser escolhida de acordo com o tipo de ambiente e a facilidade na instalação

Publicado em: 02/04/2014Atualizado em: 30/10/2023

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

LareirasNa hora de planejar uma lareira é importante levar em consideração o ambiente e a facilidade de instalação, abrangendo dimensão do espaço, a melhor posição, circulação e layout. “O uso da lareira deve ocorrer somente em espaços de tamanho adequado. Os ambientes devem ter uma área mínima, a fim de que haja oxigênio suficiente no local”, explica a arquiteta Regina Adorno.

 

 

TIPOLOGIAS

O ferro ainda ajuda a irradiar o calor no ambiente e as bases de pedra e tijolo refratário são sempre seguras. Apenas a lareira elétrica pode ser embutida em móveis de madeira ou gesso, e a segurança do ambiente, principalmente quando se tem crianças, deve ser maior. As lareiras a lenha são revestidas com tijolo refratário que conserva o calor e uma tela frontal que evita a saída de brasas

Segundo Regina, a lareira a lenha necessita de duto de saída de fumaça, o que limita seu uso. Já as lareiras a gás, álcool e elétrica podem ser instaladas em qualquer ambiente e dispensam chaminé – vantagem que vem ajudando muito a difundi-las. Além disso, esses modelos necessitam de menos espaço – profundidade – e podem ser adaptados a diferentes tipos de suporte. “A lareira elétrica é mais segura, uma vez que não produz chamas verdadeiras, mas é sempre fechada com vidro para proteger o sistema de LED ou lâmpadas e espelhos que produzem o efeito de chamas”, afirma.

De acordo com a arquiteta, as lareiras a álcool abastecidas com biofluídos de etanol são as mais sustentáveis. “Não emitem fumaça”, explica. Já sobre a necessidade do uso das chaminés, ressalta: “A lareira a lenha precisa da chaminé para exaustão da fumaça e entrada de ar para queima. As a gás e a álcool necessitam que o ambiente possua ventilação permanente – uma pequena abertura – para troca de ar, evitando a queima total de oxigênio do ambiente. A necessidade de ventilação e renovação do ar também ocorre com a elétrica, uma vez que ela funciona como um aquecedor”.

INSTALAÇÃO

A lareira elétrica é mais segura, uma vez que não produz chamas verdadeiras, mas é sempre fechada com vidro para proteger o sistema de LED ou lâmpadas e espelhos que produzem o efeito de chamas

As lareiras que não necessitam de dutos podem ser instaladas com mais facilidade. “A lareira ecológica pode ser inclusive transportável. Já as a gás necessitam de instalação para o gás, e a elétrica, em alguns casos, de dutos de ventilação e ponto de energia”, recomenda.

Para a montagem da lareira são usados materiais como pedra e chapa, tendo que considerar a resistência ao calor e o aquecimento. “O ferro ainda ajuda a irradiar o calor no ambiente e as bases de pedra e tijolo refratário são sempre seguras. Apenas a lareira elétrica pode ser embutida em móveis de madeira ou gesso, e a segurança do ambiente, principalmente quando se tem crianças, deve ser maior. As lareiras a lenha são revestidas com tijolo refratário que conserva o calor e uma tela frontal que evita a saída de brasas, diz Regina”.

No caso de apartamentos, somente a lareira a álcool não tem nenhum pré-requisito de instalação. “Para as demais, é necessária a instalação de pontos de gás e energia e, no caso da lareira a lenha, é preciso ter chaminé no local”, diz a arquiteta.

TENDÊNCIAS

A lareira a lenha precisa da chaminé para exaustão da fumaça e entrada de ar para queima. As a gás e a álcool necessitam que o ambiente possua ventilação permanente – uma pequena abertura – para troca de ar, evitando a queima total de oxigênio do ambiente. A necessidade de ventilação e renovação do ar também ocorre com a elétrica, uma vez que ela funciona como um aquecedor

A chegada de novos modelos que não usam chaminé e têm fácil instalação ampliaram muito o uso de lareiras. “Há modelos sofisticados com controle remoto que podem ser ligados, inclusive, a sistemas de automação. E em alguns projetos sugerimos também lareiras externas, para áreas como as de piscina e jardim, que se integram e valorizam o paisagismo”, comenta.

MANUTENÇÃO

“O modelo a lenha necessita de limpeza do duto com alguma frequência. Também é necessário limpá-la após o uso e proteger o ambiente em volta, pois a lareira produz fuligem e pode soltar brasas. A caixa interna também deve ser limpa. As lareiras a gás, por sua vez, devem estar com os bicos limpos e desobstruídos. Qualquer alteração na conta de gás pode representar um vazamento e, nessas circunstâncias, é necessário chamar serviços especializados”, explica Regina.

ACABAMENTOS

Podem ser usados diferentes tipos de acabamentos para a área da lareira. “Pedras como mármore e limestone são sempre opções bonitas e adequadas, assim como tijolos e pastilhas. As chapas de ferro com pintura resistente ao calor garantem ótimo efeito estético. E mais, algumas lareiras possuem fechamento nas laterais ou no fundo com vidro temperado”, afirma a arquiteta.

É BOM SABER 

De maneira geral as lareiras têm custo elevado. “Tanto no material, como no caso dos equipamentos das elétricas e a gás. Lareiras ecológicas têm uma manutenção de uso alto na compra do combustível. Em compensação, existem modelos prontos para instalação e até em forma de quadro. O tipo de fogo também é diferente de acordo com a lareira. Lareiras a gás, por exemplo, possuem modelos lineares e de chama única”, destaca.

Para garantir a compra ou construção de um produto de qualidade, a arquiteta explica que é importante ficar atento aos mecanismos de segurança oferecidos pelo fornecedor e o prazo de garantia da lareira.

Colaborou para esta matéria

Regina Adorno – Formada pela Faculdade de Arquitetura Mackenzie em 1987 e com mestrado em História da Arquitetura na Universidade de São Paulo (USP) em 2004. Atua em projetos de arquitetura e interiores, participa de mostras como Casa Cor, 100% Dpot, Veja São Paulo entre outras. Atua na área acadêmica com cursos e palestras. Em 2004 e 2010 recebeu o Prêmio Deca “Um sonho de banheiro” nas categorias mostras e residencial.