Telhas de PVC são adequadas a quase todas as edificações

Disponíveis em diferentes modelos, como colonial e ondulada, as telhas de PVC são fáceis de instalar e têm longa vida útil. Saiba mais sobre esse material

Publicado em: 26/09/2013Atualizado em: 26/09/2023

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Telha de PVC de cor escura instalada na cobertura de uma casaAs telhas de PVC oferecem excelente custo-benefício (Foto: Volodymyr_Shtun/Shutterstock)

As telhas de PVC têm como principais atributos técnicos a resistência, a versatilidade e a facilidade de instalação. “Resultado de muitos anos de pesquisa, as telhas foram projetadas para atender normas e requisitos técnicos do mercado brasileiro, ao mesmo tempo em que oferecem excelente relação custo-benefício ao consumidor”, diz Nilton Valentim, diretor executivo da Associação Brasileira da Indústria de Telhas de PVC (Abitelha).

Veja também: Telha Colonial PVC medidas

Conhecidas no exterior desde a década de 1990, são produzidas principalmente nos Estados Unidos, Europa e China. “Esse é um mercado em evolução constante, visto que o produto deve atender a demandas técnicas, climáticas e normativas de países com exigências muito particulares”, informa.

VANTAGENS TELHAS DE PVC

Além da longa vida útil, após o final do seu ciclo de vida, a telha de PVC pode ser 100% reciclada em uma nova telha. Outro aspecto a ser considerado na relação custo-benefício é que, aliada à sua elevada resistência, as telhas de PVC são maiores e mais leves do que outras soluções para coberturas, minimizando custos de transporte, apresentando menor índice de perdas no transporte e manuseio, e garantindo produtividade e rapidez na instalação. “Entre as principais vantagens estão a beleza e a versatilidade do produto, sua grande durabilidade e a segurança pela não propagação de chamas”, afirma Valentim, lembrando, porém, que em função da região do país e tipo da edificação é preciso verificar a necessidade ou não de forro ou laje para proporcionar conforto térmico e acústico.

Esse é um mercado em evolução constante, visto que o produto deve atender a demandas técnicas, climáticas e normativas de países com exigências muito particulares
Nilton Valentim 

COLONIAL X ONDULADA

As telhas de PVC têm vida útil estimada de mais de 20 anos e podem ser moldadas em diversos tipos de perfis e cores. Os modelos mais populares em produção no país são o perfil ‘colonial’ com comprimento de 2,30m a 5,25m e largura de 0,90m; e o perfil ‘minionda’, com comprimento de 1,80m a 6,00m e largura de 0,90m a 1,20m – os dois nas cores cerâmica, marfim e branca. Para especificar de forma correta, “basta que o profissional siga as recomendações do manual de instalação de cada fabricante, que auxiliam tanto no cálculo do número de telhas necessárias para uma cobertura, quanto com recomendações de preparação da estrutura”, orienta Valentim.

Confira também: 

Tintas para Telhas

Acessórios para Vedação de Telhas

APLICAÇÕES

De acordo com o diretor da Abitelha, as telhas de PVC podem ser utilizadas em quase todos os tipos de edificações. “Praticamente não existem restrições ao uso do produto. Destacamos que a telha ‘colonial’, na cor cerâmica, tem tido excelente aceitação por parte do consumidor em edificações residenciais”, comenta.

Entre as principais vantagens estão a beleza e a versatilidade do produto, sua grande durabilidade e a segurança pela não propagação de chamas
Nilton Valentim 

A preparação da estrutura deve ser feita de acordo com as recomendações do manual de instalação dos fabricantes. Os pontos mais importantes a serem observados são a declividade mínima do telhado e o espaçamento entre terças, que pode variar de acordo com a ação do vento em determinada região.

A fixação das telhas é feita com parafusos autobrocantes, o que torna a instalação bastante rápida. Os produtores das telhas também fornecem perfis específicos de acabamento e vedação, além dos kits de vedação e instalação. “O principal cuidado é seguir sempre as recomendações do manual do fabricante e utilizar kits de vedação e instalação recomendados”, observa Nilton Valentim.

Leia também: Saiba como especificar e instalar o telhado certo

QUALIDADE

A norma técnica que rege a qualidade da telha de PVC é a diretriz Sinat 007, documento público que pode ser consultado no site do PBQP-H. “Trata-se do documento que precede a norma técnica preparada no âmbito da ABNT”, diz o diretor, acrescentando que essa foi a primeira providência tomada pelo setor quando começou a produzir no país.

Hoje, são cinco empresas fabricantes e associadas à Abitelha: Precon, Tectubo, Permatti, Araforros e Eplast, além de outras ainda em fase de investimento. “Alguns fabricantes possuem alcance nacional de distribuição e, apesar da atuação ainda ser relativamente regionalizada, a presença do produto nos grandes centros varejistas está crescendo rapidamente”, afirma.

O setor iniciou, recentemente, o seu Programa Setorial da Qualidade (PSQ) das Telhas de PVC, ainda em fase de coleta de dados nos fabricantes.

É BOM SABER

Segundo Nilton Valentim, as principais dúvidas do consumidor estão relacionadas, principalmente, à resistência e durabilidade das telhas de PVC. Destacamos que a norma técnica prevê uma série de ensaios a serem realizados no produto, a saber:

  • resistência ao fogo
  • resistência aos impactos de objetos e de cargas acidentais
  • resistência à ação de granizo
  • resistência à possibilidade de caminhamento de pessoas sobre as telhas durante atividades de instalação e manutenção
  • resistência à ação de vento
  • risco de arrancamento pela ação do vento

“Vale observar, ainda, que a resistência da telha instalada está relacionada ao atendimento às informações prestadas pelo fabricante da telha, em seu manual de instalação, quanto aos detalhes construtivos do telhado e aos procedimentos de caminhamento sobre a telha”, conclui.

MANUTENÇÃO

Outro ponto forte do novo material é não exigir manutenção periódica. “A telha de PVC é considerada autolimpante, pois sua superfície não retém poeira nem propicia o crescimento de fungos. Pode ser limpa facilmente com água e sabão”, ensina o diretor, lembrando que no caso de quebra é possível trocar apenas uma telha de maneira rápida e fácil, o que minimiza despesas com manutenção.

Colaborou para esta matéria

Nilton Valentim – Químico, pós-graduado em Marketing com especialização em Marketing Industrial. É diretor executivo da Abitelha, gerente Comercial de PVC da Braskem S.A., diretor do Instituto Trata Brasil e conselheiro do Instituto do PVC.