Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Telhas shingle: resistência combinada à estética elegante

Sistema de cobertura asfáltico pode ser usado para adicionar sofisticação a telhados de diferentes formatos e inclinações, seja em projetos novos ou em reformas

Publicado em: 27/08/2021

Texto: Juliana Nakamura

Telhas shingle
O produto pode ser encontrado com ampla variedade de cores e é adaptável a estruturas planas ou recortadas (Foto: Divulgação/Saint-Gobain)

De uso consagrado em residências nos Estados Unidos e na Europa, as telhas shingle compõem um sistema de cobertura que se caracteriza por combinar alto desempenho (incluindo resistência a ventos fortes e a estanqueidade) a valor estético. Essa solução pode ser encontrada com ampla variedade de cores; é adaptável a estruturas planas ou recortadas. Muito utilizadas como estratégia de valorização do imóvel, as telhas shingle também podem compor telhados curvos e fechamentos laterais.

Mais recentemente, em função de seu acabamento, o produto passou a ser utilizado, também, para revestir paredes externas e internas, especialmente em áreas como churrasqueiras, piscinas e lareiras, criando um visual que remete às ardósias.

Aproveitando as linhas inclinadas da cobertura, formamos uma parede de mesmo ângulo que dá movimento em uma das fachadas, com o telhado até o chão
Blacio Junior e Larissa Ramella

Em Xangri-lá, no litoral do Rio Grande do Sul, os arquitetos Blacio Junior e Larissa Ramella, da Galeria 733, tiraram proveito desse sistema de cobertura para imprimir personalidade ao projeto de uma casa que faz referências às residências de subúrbios norte-americanos. “Aproveitando as linhas inclinadas da cobertura, formamos uma parede de mesmo ângulo que dá movimento em uma das fachadas, com o telhado até o chão”, explicam eles. Nesse caso, as telhas em tom cinza-escuro harmonizam com pilares e esquadrias brancos e superfícies revestidas por pedras naturais.

TELHAS ASFÁLTICAS

As telhas shingle são constituídas por lâmina de fibra de vidro revestida por betume asfáltico, com acabamento de grânulos de rochas vulcânicas. Além de serem produzidas a partir de uma matéria-prima impermeável, as peças são submetidas a tratamento antifungo, o que também ajuda a evitar o acúmulo de poeira e a garantir o aspecto de novo durante anos.

Até quatro vezes mais leve do que as telhas cerâmicas, as shingle podem ser apoiadas em estrutura de madeira ou de aço, desde que respeitada a inclinação necessária para o caimento da água. Mas diferente de sistemas convencionais, elas podem ser instaladas em uma ampla faixa de inclinações, de 9,5º a 90º.

Telhas shingle
A solução tem uso consagrado em residências nos Estados Unidos e na Europa (Foto: Divulgação/Saint-Gobain)

A base asfáltica possui ótima aderência ao sistema do telhado, facilitando a instalação e promovendo uma boa fixação. Isso torna o conjunto mais resistente às intempéries climáticas. Como referência, o sistema de cobertura shingle da Brasilit, empresa do grupo Saint-Gobain, pesa cerca de 10 kg/m². As telhas fornecidas nos modelos XT25 e Laminada possuem garantia de 25 e de 30 anos, respectivamente.

Por compor um sistema mais leve, as telhas asfálticas induzem a produtividade no canteiro e a diminuição de carga sobre as fundações. Estima-se que a execução de um telhado asfáltico seja até quatro vezes mais veloz do que a de um equivalente com telhas convencionais de cerâmica. Tal agilidade, associada ao fato dos telhados shingle demandarem menos estrutura, contribui para a redução do custo global da cobertura.

A leveza também favorece o aproveitamento do sistema em obras de reforma. Nesses casos, quando a estrutura está em boas condições, as telhas podem ser instaladas sem qualquer necessidade de reforço.

Telhas shingle
As telhas shingle podem ser instaladas em uma ampla faixa de inclinações (Foto: Divulgação/Saint-Gobain)

COMPONENTES DO SISTEMA

O sistema de cobertura shingle é composto por um painel estrutural de madeira instalado sobre os caibros de madeira ou de aço (nivelados) e dimensionados para suportar a carga do sistema. Sobre essa base é instalada a subcobertura regularizadora (a Brasilit fornece e recomenda o uso do Roof Runner).

As telhas são fixadas, na sequência, com pregos espiralados (em estruturas de madeira) ou parafusos autobrocantes (para estruturas metálicas). Para favorecer a circulação do ar e o conforto térmico na edificação, o projeto deve prever o uso de cumeeiras de ventilação e aeradores.

Seguindo sempre as orientações do fabricante das telhas, é recomendado – visando a máxima estanqueidade da cobertura – fazer a vedação do telhado com a Selamx Brasilit nas fixações; a Fita VedaTudo Brasilit nas peças de acabamento, nos recortes (chaminés, rufos etc.), junto às proteções de borda e em pontos de transpasse na cobertura (tubulações); e, por último, a manta autoaderente nas águas furtadas.

Além disso, para garantir um maior conforto térmico e acústico, sob o painel estrutural de madeira deve-se instalar a Manta Térmica Isolante Premium Brasilit (essa subcobertura pode proporcionar conforto acústico e reduzir a temperatura interna em até 8°C).

Colaboração técnica

 
Blacio Junior e Larissa Ramella — Arquitetos e urbanistas, são respectivamente CEO e CFO na Galeria 733.