Tratores e colheitadeiras tornam-se mais tecnológicos. Saiba especificar

Mais robustas e com cada vez mais tecnologia embarcada, máquinas agrícolas são decisivas para quem quer maximizar a produtividade de lavouras de diferentes portes

Publicado em: 19/02/2018Atualizado em: 22/05/2023

Texto: Redação PE

colheitadeira-john-deere
As colheitadeiras possuem plataformas de corte e sistemas de limpeza mais eficientes (foto: divulgação / John Deere)

Produtores rurais com lavouras de diferentes portes encontram em máquinas como tratores e colheitadeiras importantes aliados para garantir mecanização, reduzir perdas e agregar eficiência às suas atividades.

A tendência é que os equipamentos agrícolas tenham cada vez mais inteligência
Maurício Menezes


Nos últimos anos, esses equipamentos passaram por importantes transformações, incorporando tecnologias embarcadas e digitais, incluindo aplicações off-board, responsáveis por processar os dados que são gerados pelas máquinas. “A tendência é que os equipamentos agrícolas tenham cada vez mais inteligência”, resume Maurício Menezes, gerente de marketing tático na John Deere Brasil.

Veja também: Trator de esteira Komatsu D51 especificações

AGRICULTURA DE PRECISÃO

Enquanto os tratores se tornaram mais robustos, fáceis de operar e versáteis, as colheitadeiras incorporaram plataformas de corte e sistemas de limpeza mais eficientes. Mas os avanços mais significativos aconteceram no campo da agricultura de precisão. Com eletrônica mais sofisticada, as máquinas agora são capazes de se comunicar com softwares de gestão do plantio. Isso significa que, além de suas funções tradicionais, tratores e colheitadeiras se transformaram em geradores de informações sobre o solo e a lavoura.

Destacam-se, nesse sentido, as soluções de telemática que agregam precisão ao gerenciamento remoto das máquinas. “Com essa tecnologia, o concessionário pode realizar ações como diagnóstico remoto através da verificação de códigos de falhas, otimização da performance dos equipamentos, atualização remota de software, geração de relatórios de dados de máquinas, manutenção preventiva e planos de manutenção customizados”, explica Menezes.

Outra inovação foi o desenvolvimento de plataformas digitais online nas quais o agricultor pode centralizar todas as informações relativas aos equipamentos, inclusive de seus parceiros externos (agrônomos, fornecedores de insumos etc.), para uma tomada de decisão mais rápida e assertiva.

Veja também
Trator mais rápido do mundo

trator-john-deere
A potência do trator deve ser adequada às tarefas que ele executará (foto: divulgação / John Deere)

COMO ESCOLHER TRATORES?

O produtor deve avaliar a função da máquina em sua lavoura, o tamanho da sua propriedade, as tecnologias que são importantes para suas atividades, qual equipamento proporcionará maior conforto e facilidade de operação e o quanto usará de combustível
Maurício Menezes

A escolha do trator e da colheitadeira ideal depende, fundamentalmente, do uso que terão estas máquinas. “O produtor deve avaliar a função da máquina em sua lavoura, o tamanho da sua propriedade, as tecnologias que são importantes para suas atividades, qual equipamento proporcionará maior conforto e facilidade de operação e o quanto usará de combustível”, lista Menezes, lembrando, ainda, que o comprador deve considerar, em sua análise, a garantia oferecida pelo fabricante e os serviços de pós-vendas disponibilizados.

No caso dos tratores, um dos primeiros critérios de seleção deve ser a sua potência (informada em cavalos-vapor, cv), que precisa ser adequada às tarefas que o equipamento irá executar. Tipo de implemento/operação, características do solo e topografia são fatores que podem exigir maior ou menor potência do trator.

A indústria oferece tratores com motores de diferentes faixas de potência, de 55 a 400 cavalos. É possível encontrar desde modelos utilitários voltados para trabalhos em pequenas propriedades, como cultivo de hortaliças, frutas e criação de gado (com 200 a 230 cv), às máquinas de alta potência (a partir de 270 cv) com robustez e tecnologias suficientes para operar nas condições mais exigentes em grandes propriedades. De modo geral, essas máquinas atendem culturas como grãos, cana-de-açúcar e algodão.

Design ergonômico, torque máximo (Nm), reserva de torque e tipo de transmissão (número de marchas) são outros quesitos a serem considerados no momento da compra de um trator. Outro parâmetro importante é o consumo específico de combustível (g/kW.h), muito útil quando se quer comparar o consumo de diesel em tratores de diferentes potências.

Veja tratores à venda no Portal dos Equipamentos

COMO ESCOLHER COLHEITADEIRAS?

As colheitadeiras devem ser escolhidas levando-se em conta o tipo e o porte da produção. Assim como ocorre com os tratores, características importantes a serem consideradas são: potência (máquinas de maior potência são capazes de colher mais quilos por hora), ergonomia e visibilidade da cabine, capacidade do tanque graneleiro e consumo de combustível.

Vale lembrar que o superdimensionamento desse equipamento pode elevar os custos por hectare, demandar muito combustível e comprometer a viabilidade econômica da operação. Já o subdimensionamento prejudica a produtividade, exigindo um maior número de paradas para o descarregamento.

Ainda com relação à escolha de colheitadeiras, outro critério que não pode ser desconsiderado é o custo de manutenção. Máquinas mais modernas possuem sistemas de limpeza e arrefecimento que aumentam os intervalos de paradas do equipamento. Também são projetadas com design que facilite o acesso a pontos críticos, como filtros de ar e sistema hidráulico.

Apesar disso, proprietários de colheitadeiras não podem abrir mão de manutenções periódicas e de regulagens corretas, indicadas pelo fabricante. “Tais cuidados são fundamentais para garantir a vida útil e evitar paradas inesperadas”, conclui Menezes.

LEIA TAMBÉM:
Trator de esteira: tudo sobre o sistema de transmissão hidrostático e mecânico 

Colaboração técnica

Maurício de Menezes – Gerente de Marketing Tático da John Deere Brasil. É formado em administração de empresas e pós-graduado em agricultura de precisão