Trenas a laser oferecem precisão para medir grandes distâncias

As funcionalidades da solução se diferem conforme o alcance. Elas são capazes de medir até 250 metros de distância e fazer operações matemáticas complexas. Saiba utilizá-las

Publicado em: 02/04/2018

Texto: Redação PE


O raio laser da trena faz a captação e a leitura da distância entre dois pontos (Divulgação/ Hilti)

Trenas a laser são indicadas para medições à distância, possibilitando agilidade, precisão nas medidas e praticidade de cálculo. Compactas e leves, elas estão disponíveis em modelos diferenciados de acordo com as necessidades de utilização, distâncias que se deseja medir, aplicação em ambientes externos ou internos ou necessidade de cálculos imediatos. Algumas são apropriadas para uso durante o dia e no sol, outras apenas em condições de pouca luz, onde é possível enxergar o raio laser.

Elas também possibilitam medições em locais de difícil acesso, como a distância exata entre o topo de dois prédios. Durante a medição, o ponto de referência deve ser focado pela lente da trena, que, dependendo da distância, funciona como uma luneta. Por exemplo, quem fizer medição até o ponto de uma árvore localizada a dois quarteirões de distância, deve mirar o raio laser na árvore através da luneta da trena e cravar o ponto certo. Se for à noite, o laser é visualizado mais facilmente.

Assim como as funcionalidades se diferem, o alcance pode variar entre os diferentes modelos, com medições que vão de 20 metros a 250 metros de distância. No momento em que as medidas são coletadas, alguns modelos possuem a função de uma calculadora com operações matemáticas avançadas, como Pitágoras, metragem quadrada e cúbica, medições indiretas, stake-out (espaço pré-determinado), entre outras, de forma que o operador já obtenha os dados enquanto realiza aferições.

APLICAÇÃO

Além da medição linear, as trenas a laser também são utilizadas para calcular área, volume, pé-direito e stake-outs. Podem ser manuseadas por marceneiros, pintores, instaladores, profissionais que trabalham com drywall, encanadores, agrimensores, uso doméstico, entre outros. “O preço desse produto varia conforme o alcance, as funcionalidades e as possibilidades de aplicação”, conta Renato Vieira, responsável de marketing da Linha de medição da Bosch.

O preço desse produto varia conforme o alcance, as funcionalidades e as possibilidades de aplicação
Renato Vieira

“Ao escolher uma trena, é preciso identificar como ela será utilizada, pois alguns modelos fazem medições mais simples, porém rápidas e precisas. Muitos engenheiros e arquitetos precisam de equipamentos que façam cálculos mais técnicos, por isso, é a complexidade do trabalho que determinará o modelo mais indicado”, explica Vieira.

Guilherme Lorenzet, especialista de produtos da Hilti, acrescenta que alguns itens agregados podem tornar o preço mais alto, como garantia, calibração, treinamento e serviços de manutenção. “A pessoa adquire um produto com o valor agregado de serviços embutidos no custo”, destaca, salientando que o laser desse equipamento tem a finalidade exclusiva de fazer a captação e leitura da distância entre dois pontos.

TRENA MANUAL X LASER

Adquirir uma trena a laser não significa dispensar o uso da manual. “Pelo contrário, a trena manual é necessária para fazer medições curtas, como do espaço que uma televisão vai ocupar na parede, altura de uma porta ou o tamanho de um armário. Ela só não é indicada para medições maiores, porque inviabiliza a eficiência produtiva”, explica Lorenzet.

A trena manual longa não é feita de fita metálica, mas sim de um material plástico que tende a formar uma espécie de barriga ou ondulação quando esticada. Se for colocada no chão, fica frouxa ou franze, tornando a medição suscetível a erros
Guilherme Lorenzet

Se usada para medir grandes distâncias, a trena manual vai requerer pelo menos uma pessoa de cada lado – uma segurando o aparelho e outra puxando a fita. Imagine a proeza necessária para se calcular a distância entre torres de transmissão de energia que, em muitos casos, atravessam morros e áreas de vegetação densa. Ou mesmo para aferir medidas e distâncias de rodovias ou pontes, em obras de infraestrutura.

“A trena manual longa não é feita de fita metálica, mas sim de um material plástico que tende a formar uma espécie de barriga ou ondulação quando esticada. Se for colocada no chão, fica frouxa ou franze, tornando a medição suscetível a erros”, exemplifica Lorenzet.

Já as trenas a laser facilitam e dão precisão para medir grandes distâncias, chegando a fazer um trabalho até três vezes mais rápido do que o realizado pelo método manual. Além de dispensar o auxílio de uma segunda pessoa, não requerem locação de andaimes para medições em grandes alturas.

CARACTERÍSTICAS

- Compactas e de fácil manuseio, podem ser levadas para qualquer lugar

- Blindadas, resistentes a impactos e à prova d’água

- Aferição de distâncias com precisão milimétrica

- Memorização de medições e funções como medição contínua, cálculo de área, volume, Pitágoras simples, adição e subtração

- Ajuste da unidade de medida em metros, pés e polegadas

- Alguns modelos possibilitam conexão com aplicativos que transferem os valores medidos diretamente para o computador, tablet ou smartphone, permitindo que o usuário crie projetos

- Função Stake-Out, na qual o usuário tem a possibilidade de definir uma medida para que a trena emita um aviso sonoro quando o valor determinado é alcançado

- Modelos com possibilidade de se transformar em nível digital profissional, combinando régua, medindo distâncias, inclinações e nivelando

 

Leia também:

Trenas digitais tornam as medições ‘inteligentes’

COLABORAÇÃO TÉCNICA

Guilherme Lorenzet, especialista de produtos da Hilti

Renato Vieira, responsável de marketing da Linha de medição da Bosch