Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Vidro jateado garante privacidade sem abrir mão de luminosidade

Com aparência fosca, material é amplamente utilizado em janelas, divisórias de ambientes, boxes de banheiros, mobiliário e peças decorativas

Publicado em: 12/11/2019Atualizado em: 15/01/2021

Texto: Juliana Nakamura

projetando-portos
Em espaços corporativos, os vidros jateados vêm sendo aproveitados em divisórias entre ambientes, oferecendo privacidade entre as salas, além de leveza e sofisticação (Crédito:  Divulgação / Traço Final Arquitetura e Interiores)

Os vidros jateados são materiais muito populares em projetos de arquitetura e de interiores por permitirem aliar um certo grau de privacidade à passagem de luz. Muito tradicional, a técnica de jatear vidros vem evoluindo, assim como a gama de aplicações possíveis. Se no passado esse material estava restrito a boxes de banheiros e a janelas, hoje ele pode ser encontrado em tampos de mesas, divisórias de escritórios e em portas de correr, sobretudo em projetos que prezam por um visual clean e que valorizam o aproveitamento da luz natural.

“Os vidros jateados são interessantes sempre que for necessário conciliar privacidade e luminosidade. Alguns exemplos de aplicação são em janelas de banheiros e em portas entre áreas de serviço e cozinha, quando não se deseja expor o varal, por exemplo”, comentam as arquitetas Christina Faria e Sandra Marçal, da Spazio Arquitetura.

Os vidros jateados são interessantes sempre que for necessário conciliar privacidade e luminosidade
Christina Faria e Sandra Marçal

Em espaços corporativos, os vidros jateados vêm sendo aproveitados em divisórias entre ambientes, oferecendo privacidade entre as salas, mas com mais leveza e sofisticação em comparação às paredes de drywall. “Os vidros jateados costumam ser bem-vindos, também, em divisórias de banheiros coletivos. Nesses casos, eles são uma solução mais leve e de custo menor do que os granitos”, acrescentam Faria e Marçal.

Leia também:
Gerentes de projetos e arquitetos devem ter relação de parceria
Dicas para planejar e monitorar o andamento dos projetos

JATEADO CONVENCIONAL X VIDRO ADESIVADO

O processo de jateamento convencional consiste no lançamento de grãos de areia contra o vidro em alta velocidade, criando um efeito fosco e homogêneo na superfície. O resultado leitoso também pode ser obtido com o uso de pós abrasivos aplicados para tornar o vidro total ou parcialmente opaco.

Mais recentemente, uma alternativa ao jateamento tradicional é a aplicação de adesivos por vácuo ou com cola. A principal vantagem desse método é a maior facilidade de manutenção. Isso porque ao contrário do jateamento comum que gera uma superfície rugosa, o vidro adesivado resulta em uma superfície lisa, de fácil limpeza. Além disso, a película permite graduar o nível de privacidade desejada.

“Há alguns anos temos optado pela película, justamente pela facilidade de manutenção e pela versatilidade na criação de efeitos, como desenhos, recorte de logotipo, listras etc.”, comentam as arquitetas da Spazio Arquitetura.

Há alguns anos temos optado pela película, justamente pela facilidade de manutenção e pela versatilidade na criação de efeitos, como desenhos, recorte de logotipo, listras etc.
Christina Faria e Sandra Marçal

Outro ponto a favor do jateamento adesivado é a possibilidade de aplicação após a instalação do vidro. A solução, contudo, não é indicada para áreas com o contado direto com a água, por exemplo, na parte interna de box de banheiros.

Vidros serigrafados

Instalação de vidros

Vitrais

COMO ESPECIFICAR

O primeiro cuidado na hora de especificar vidros é lembrar que os produtos não são todos iguais. Há aqueles específicos para uso em box, outros próprios para uso em elementos como escadas e portas.

O item segurança é bastante crítico. Nesse ponto, a preferência deve recair sobre os vidros laminados e temperados, mais resistentes que o vidro comum.

Outros fatores a serem considerados no momento da escolha de um vidro jateado são a espessura da placa - que deve ser condizente com as exigências da aplicação - bem como a forma de fixação. Uma recomendação importante é dar preferência a vidraçarias tradicionais, que tenham um histórico de bons serviços prestados.

Vidros jateados são, de modo geral, bastante duráveis. "No entanto, é importante ter cuidado com a aplicação de produtos inadequados, como materiais ácidos ou alcalinos", destaca a arquiteta Fernanda Bittencourt, sócia do escritório Traço Final. Para ter um vidro bonito por muito tempo, a recomendação da arquiteta é realizar a limpeza apenas com pano macio umedecido com água morna e detergente neutro.

Na residência IS+, projetada pelos arquitetos do escritório Quattro + Arquitetura, o vidro jateado é um elemento de destaque na fachada, compondo um bloco central levemente transparente, em balanço. O vidro jateado também está na fachada do edifício Leitão 653, concebido pelos arquitetos do Triptyque Architecture, em São Paulo. Neste caso, porém, o material foi empregado em blocos, criando uma espécie de mosaico junto com outros módulos de vidros transparentes e brancos.

Leia também:
Como especificar vidros blindados para edificações? Veja algumas dicas

Colaboração técnica

quimico-nitemar-vieira
Fernanda Bittencourt - Arquiteta e urbanista, é sócia do Traço Final Arquitetura e Interiores, escritório paranaense que desenvolve projetos de arquitetura, design de interiores, reformas e gerenciamento de obras residenciais, comerciais e corporativas.
quimico-nitemar-vieira
Christina Faria e Sandra Marçal - Arquitetas e urbanistas, são sócias na Spazio Arquitetura, escritório especializado em arquitetura de interiores residenciais, comerciais e corporativos.– Analista de normalização da Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos (Abravidro). Coordena as atividades para a elaboração e revisão de normas no Comitê Brasileiro de Vidros Planos (ABNT/CB-37).