7º ConstruSer terá grandes novidades

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Marcado para 29 de março, evento do Sinduscon está cheio de novidades

24 de janeiro de 2014 - A fim de apresentar e validar as propostas de atividades que comporão a programação do 7º ConstruSer (Encontro Estadual da Construção Civil em Família), a vice-presidente de Responsabilidade Social, Maristela Alves Honda, reuniu, em 22 de janeiro, na sede do sindicato, representantes do Sesi-SP, Senai-SP e Seconci-SP, todos eles parceiros do SindusCon-SP para a realização do evento, que neste ano acontecerá em 29 de março, das 8h30 às 17h, simultaneamente em 10 unidades CAT (Centros de Atividades do Trabalhador) do Sesi-SP. A sétima edição do evento, que pretende atrair 52 mil pessoas, está recheada de novidades. Dentre as principais, Maristela anunciou a mudança de locais de realização dos eventos em São Paulo e na Regional de Santos.

Em 2014, o ConstruSer da Capital será no CAT Luis Eulálio de Bueno Vidigal Filho, em Osasco. “O lugar é realmente completo e muito maior que o CAT de Cidade A. E. Carvalho (zona leste). Esperamos atrair de 10 a 12 mil trabalhadores e seus familiares. No total, poderemos ter até 15 mil pessoas, contando com os voluntários. Ali, o público ficará mais à vontade. São mais piscinas, quadras... tem até campo de futebol”, justificou Maristela. Já o público da Baixada Santista deverá ir ao CAT Décio de Paula Leite Novaes, localizado no Parque São Luiz, em Cubatão.

Outra novidade é o tema escolhido para orientar o evento: “ConstruSer Desperta a Inclusão do Esporte na Família”. Segundo Roseane Petronilo, gerente de Estratégia e Produtividade do SindusCon-SP, na qual a Área de Responsabilidade Social está inserida, “a proposta deste ano é realizar um dia voltado a festivais e competições esportivas, com muita diversão para o trabalhador que participar com sua família e amigos”. Para Roberta Salles Mendes, gerente da área de Qualidade de Vida e da Divisão de Esporte do Sesi-SP, a infraestrutura do CAT de Osasco favorece muito o trabalho da equipe e “atende completamente as nossas expectativas”.

Catarina Duarte dos Santos, membro do corpo técnico do Sesi-SP, colocou à disposição os atletas olímpicos e paraolímpicos de alto rendimento do Sesi-SP para levar suas experiências ao público do ConstruSer. Segundo ela, a proposta é valer-se do que chamou de “Pedagogia do Exemplo”, na qual os atletas conduziriam oficinas ligadas às suas modalidades, numa interação com pais e filhos presentes. “Os atletas também iriam a outras atividades do evento para interagir com o público, incentivando-o, por exemplo, a fazer os exames médicos.” O Sesi também sugeriu levar um parente de cada esportista para conversar com os participantes sobre a importância do esporte no desenvolvimento do atleta.

Copa do Mundo – Muitas outras atividades propostas pelo Sesi-SP têm como foco a Copa do Mundo 2014. O torneio de futebol de campo terá equipes batizadas com os nomes das seleções que estarão no Mundial da Fifa. O Setor de Educação terá uma exposição de banners com informações sobre o Mundial, um Quiz da Copa, para adultos, e o Quadro de Honra, jogo no qual o participante precisará ligar os países campeões com suas respectivas bandeiras. Entre as oficinas de artesanato, uma ensinará a fazer colares verde-amarelos reaproveitando tecidos.

“Em cada CAT do ConstruSer o Sesi também instalará painéis com informações culturais sobre países que estarão na Copa –em São Paulo, o destaque será para as cidades-sede do Mundial. A exposição poderá ter a mediação cultural de um descendente ou estudioso do país estrangeiro, para dialogar sobre a cultura, costumes e história da nação retratada.

Maria Luiza Semple, da Divisão de Qualidade de Vida do Sesi-SP, sugeriu ainda uma oficina para a criação de um porta-chaves decorativo construído a partir de uma desempenadeira e outra, a “Lixo no Lugar Certo”, para ensinar como fazer o descarte correto dos resíduos recicláveis.

Mais focado na qualificação dos trabalhadores do setor, o coordenador técnico da Escola Senai, Luiz Roberto Gasparetto, trouxe a ideia de uma “Oficina de Nós”, atividade conectada com a NR 35 (Norma Regulamentadora 35), que estabelece as regras para o trabalho seguro em altura. Segundo Gasparetto, esportes radicais, como rapel e arborismo, ajudarão, brincando, os participantes a aprender uma variedade de nós. O Senai também repetirá a oficina de pintura decorativa de texturas, que fez sucesso na edição passada do ConstruSer.

Já Fátima Cardoso, gerente de Comunicação do Seconci-SP, confirmou a realização da tradicional lista de exames médicos (glicemia, colesterol, pressão arterial, acuidade visual e hepatite C) e dos exames dermatológicos para a piscina, além da parceria com a Sucen (Superintendência de Controle de Endemias, da Secretaria Estadual de Saúde) com vistas ao combate à dengue e animais peçonhentos. Em Osasco, o Seconci também terá a unidade móvel odontológica, estandes de orientações sobre a saúde da mulher e do homem, além de ambulâncias.

Resultados – De 2008 a 2013, as edições do ConstruSer já receberam mais de 176 mil trabalhadores e familiares da construção civil, que puderam aproveitar 237 atividades de lazer, cultura, saúde, educação, cidadania, qualidade de vida, elevação da autoestima e incentivos ao convívio familiar. Oferecidas gratuitamente ao longo de um dia inteiro, elas geraram 1.919.026 atendimentos.

Somente em 2013, mais de 30 mil participaram, registrando 380 mil atendimentos, apesar da chuva que caiu no dia do evento em todo o Estado. “É um enorme prazer e satisfação colaborar para melhorar a autoestima da família da construção. Muitas vezes esta é a única oportunidade que estas pessoas têm de fazer exames médicos anuais e de vislumbrar formas de aumentar a renda e a qualidade de vida”, afirmou Maristela Honda.

Roseane Petronilo destacou ainda a importância do evento na geração de novas demanda e projetos do SindusCon-SP. “O Programa de Elevação de Escolaridade nasceu e cresceu a partir de atividades desenvolvidas dentro do ConstruSer. E é muito bom saber que algumas empresas começaram a procurar o Sesi para desenvolver outros projetos individuais em várias áreas”, comentou.

Fonte: Sinduscon – SP