Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Abramat descreve desempenho da Indústria de Materiais de Construção como regular

Texto: Naíza Ximenes

Os dados, relativos ao mês de março, são da nova edição do Termômetro da Indústria de Materiais de Construção

foto de materiias de construção em uma estante
A pesquisa reúne posicionamentos de cerca de 50 empresas associadas (Foto: Momizi/Shutterstock)

04/04/2023 | 13:15  A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) divulgou, nesta segunda-feira (3), o Termômetro da Indústria de Materiais de Construção relativo ao mês de março. A pesquisa reúne posicionamentos de cerca de 50 empresas associadas.

Segundo a apuração, 50% dos entrevistados descreveram o faturamento do terceiro mês do ano como regular. Para 45%, o intervalo teve performance muito boa, e, para os 5% restantes, o período foi retratado como muito ruim.

Considerando o desempenho do mês de março, a pergunta seguinte buscava opiniões acerca das projeções para o mês de abril. O resultado foi positivo, considerando que 50% das associados aguardam um mês bom ou muito bom. Outros 45%, por sua vez, esperam um mês regular, ao passo que os 5% restantes veem o mês de abril com ceticismo, selecionando a opção ruim na apuração.

Leia também

Venda de imóveis cresce e lançamentos caem em SP no mês de fevereiro
Simpósio Brasileiro de Impermeabilização anuncia data da 17ª edição
Regulamentações avançam em programas habitacionais dedicados à baixa renda

Partindo para o quesito expectativas, o setor teve queda no otimismo relativo à pretensão de investimentos nos próximos 12 meses. Segundo a pesquisa, se, em fevereiro, 65% das empresas tinham a intenção de investir nos próximos 12 meses, esse número caiu para 55% em março.

O presidente da Abramat, Rodrigo Navarro, vê um momento de maior prudência na indústria. “A pesquisa mostra que a indústria de materiais de construção segue cautelosa com os rumos da economia brasileira, principalmente em relação à taxa Selic, que se mantém em patamar elevado (13,75%). Apesar da cautela, notamos que há um otimismo moderado entre nossos associados, em parte pelas possíveis reformas estruturantes a serem viabilizadas este ano”, ele comenta. 

“Pela Abramat, continuamos trabalhando de forma incisiva junto a entidades e governos, haja visto que passamos a integrar o novo Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social Sustentável (CDESS) do Governo Federal, com objetivo de atingir crescimento de 2% este ano”, completa.

A pesquisa pode ser acessada clicando aqui.

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: