Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Abril tem queda de 11,3% mas indústria continua contratando, diz a ABRAMAT

Texto: Redação AECweb

Nível de emprego deste mês, em relação ao mesmo mês do ano passado, apresentou crescimento de 4,3%

21 de maio de 2012 - O Índice da Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (ABRAMAT) de vendas deflacionadas da indústria mostra que o mês de abril teve uma queda acentuada de 11,3% com relação ao mês de março e 1% na comparação com abril de 2011. O resultado acumulado no primeiro quadrimestre de 2012 apresentou crescimento de 2,2% na comparação com o mesmo período do ano passado.

“A previsão atual para crescimento em 2012 é de 4,5%, o que significa que para os meses que restam no ano, as vendas precisam crescer a taxas de 5,5% ao mês. Algo desafiador”, afirma Walter Cover, presidente da ABRAMAT. Ele também informa que o segmento que apresentou maior queda foi o de vendas ao varejo e uma das causas principais é a falta de crédito ao consumidor.

O nível de emprego deste mês, em relação ao mesmo mês do ano passado, apresentou crescimento de 4,3%.

O presidente da entidade ainda afirma que há fatores positivos para manter o otimismo como, o aumento do ritmo previsto para as obras do PAC e Minha Casa, Minha Vida, as obras da Copa do Mundo e a manutenção de emprego e renda.

Pleito da desoneração do IPI

A ABRAMAT esteve em reunião com o Ministro Mantega dia 16 de maio, onde foi feito um balanço sobre as vendas nesse inicio de ano, principalmente em abril e na primeira quinzena de maio.

Segundo Walter Cover, o Ministro Mantega reforçou a disposição do Governo em defender a indústria nacional, deixando claro que o Governo tem instrumentos para enfrentar um ataque especulativo da moeda e investidas desleais no mercado nacional, como “dumping” e fraudes nas importações.

Cover ainda salientou a necessidade de estender a desoneração do IPI para materiais de construção que ainda não foram beneficiados e a importância de se aprovar e anunciar a continuidade da desoneração em 2013. “Deverei ter em breve uma reunião especifica para discutir esses temas com o Secretário de Politica Econômica do Ministério da Fazenda, também presente na reunião” finaliza o presidente da entidade.

Fonte: Abramat

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: