Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

AEClive discute novas tecnologias para o setor da construção

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Evento contou com a participação de lideranças do setor de engenharia que apresentaram uma visão sobre ferramentas de inovação no setor

Clique na imagem para assistir à gravação na íntegra

26/06/2020 | 15:12 - O Portal AECweb realizou mais uma AEClive no dia 24/06, desta vez com o tema “Ferramentas de inovação: do projeto ao canteiro de obras”. O evento contou com a participação de lideranças do setor de engenharia que apresentaram uma visão sobre as atuais e futuras tecnologias no setor da construção.

Participaram do evento:

Marcelo Diego de Almeida Barbosa – Diretor técnico da Norcalc Estrutural
Gamal Asfura – Diretor técnico Engest
George Maranhão – Diretor técnico da George Maranhão Engenharia e Consultoria Estrutural
Eduardo César Cordeiro Leite – Diretor técnico da Structurale Engenharia de Projetos & Consultoria
Marcos Terra – Diretor técnico da Atex

INOVAÇÕES

Segundo Eduardo César Cordeiro Leite – Diretor técnico da Structurale Engenharia de Projetos & Consultoria –, a engenharia já caminhava por um processo de evolução antes da pandemia, especialmente com a compra de novos softwares, entre eles o TQS, utilizado para o desenvolvimento de projetos de estruturas. Para ele, o uso das tecnologias é muito positivo e, independente da situação, é sempre necessário inovar visando o ganho de produtividade.

“A mão de obra está ficando cada vez mais complexa, cara e difícil de manusear. Se não otimizarmos os processos, desde a elaboração da estrutura, utilizado bons softwares, nada disso será positivo”.

Gamal Asfura, diretor técnico Engest, informou que a evolução dos softwares e das ferramentas no setor foram muito rápidas nos últimos anos. “Estas ferramentas permitem uma evolução muito grande. Hoje fazemos com muita facilidade uma estrutura com muitas opções de tipologias”, disse.

O profissional acrescentou que a modelagem das estruturas por meio da plataforma BIM (Building Information Modeling ou Modelagem da Informação da Construção) vem ganhando cada vez mais espaço e auxiliado os engenheiros, já que a metodologia permite antecipar os problemas que podem ocorrer no momento da construção de um empreendimento.

George Maranhão, diretor técnico da George Maranhão Engenharia e Consultoria Estrutural, comentou que dentre as disciplinas da área de engenharia, a mais preparada para a modelagem BIM é a engenharia estrutural, pois já utiliza a metodologia há mais tempo.

“Temos que buscar soluções existentes para os problemas. A inovação é um pouco disso. Devemos buscar o que existe no mercado e utilizar isso em nossos projetos. A inovação maior tem que ser na criatividade e inventividade do engenheiro.

O diretor técnico da Norcalc Estrutural, Marcelo Diego de Almeida Barbosa, completou dizendo que a tendência para o futuro passa pela construção modular e pré-fabricada. Segundo ele, a indústria 4.0 ainda não é uma realidade.

Marcelo disse, ainda, que os profissionais do setor da construção devem parar de discutir sobre custo unitário e forma de pagamento e começar a pensar em soluções que incluam todo o sistema de uma construção.

Já o diretor técnico da Atex, Marcos Terra, informou que, no Brasil, a construção civil passa por uma inovação ainda pequena, pois no setor há um enraizamento muito grande dos construtores em relação a seus processos construtivos mais tradicionais. Segundo ele, as inovações já praticadas no mercado serão substituídas brevemente por outros sistemas e processos.

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: