AFEAL revisa norma de Guarda-corpos

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

A normativa da AFEAL vai incluir gradis utilizados em espaços de grande movimentação

Fotro

Foto de guarda-corpos de edifícios residenciais construídos de acordo a norma


Após o acidente ocorrido no início de 2014, quando um guarda-corpos fora dos padrões motivou a queda de uma criança de três anos no aeroporto do Galeão (RJ), a ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas – solicitou à AFEAL – Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio – a revisão da norma técnica de guarda-corpos para edificações. “A revisão do documento é uma resposta do meio técnico ao grave acidente ocorrido”, afirma Paulo Eduardo F. de Campos, superintendente do CB-02 - Comitê Brasileiro da Construção da ABNT, que acrescenta: “Na medida em que há uma lacuna a ser preenchida, ainda que uma falha como essa possa ser atribuída aos responsáveis técnicos pelo projeto ou execução dos guarda-corpos, há que se revisar com urgência o documento normativo”.

“O pedido para rever a ABNT NBR 14718 foi prontamente atendido pela CEE-191 – Comissão de Estudo Especial de Esquadrias da ABNT”, diz a engenheira Fabiola Rago, coordenadora da comissão. A nova norma abrangerá os gradis instalados em áreas de uso coletivo, como shopping centers, museus, hospitais, cinemas, teatros, centros ecumênicos, indústrias, aeroportos, rodoviárias e estações de transporte, mirantes, ginásios de esportes, estádios de futebol, passarelas sobre vias de transporte, viadutos e pontes em geral.

Os participantes da Comissão de Estudos Especiais iniciaram os trabalhos, em março último, definindo as diversas aplicações dos guarda-corpos a serem contempladas pela ABNT NBR 14718. A engenheira adianta que os espaçamentos já previstos na norma atual serão mantidos e as alterações para as aplicações especiais ficarão focadas na altura, cargas a serem aplicadas e alguns requisitos adicionais. Paulo Fonseca espera que “a atualização desta norma técnica venha também a impedir que acidentes dessa natureza voltem a acontecer, colocando sob risco a vida da população”.

“As reuniões sobre o assunto estão ocorrendo sempre às quartas-feiras no período da tarde, na AFEAL, conforme calendário publicado no site da associação. Todos os interessados podem e devem contribuir”, convida a coordenadora.

Fonte: AFEAL