Alta da construção é segurada por obras comerciais

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Perspectiva de empresários e analistas para este ano é de um cenário instável

14 de março de 2014 - Depois de investir US$ 455 bilhões no ano passado, uma alta de 11,9% na comparação com 2012, o setor de construção civil brasileiro prepara-se para um ano desafiador em 2014. A perspectiva é de que empreendimentos comerciais e investimentos públicos em obras viárias empurrem o setor este ano, após o mercado ter visto aumento nos estoques residenciais em 2013, decorrentes do encarecimento das obras.

Viviane Guirao, diretora da consultoria ITC, que antecipou o estudo do segmento ao DCI, ressaltou que este ano a perspectiva de empresários e analistas é de um cenário instável, mas o ano anterior teve destaque para obras comerciais e na área de serviços, como a construção de escolas, hospitais e hotéis, além dos canteiros voltados à infraestrutura.

Entre as empresas, a construção comercial atrai a Libercon Engenharia, que iniciou 2014 otimista. "Estamos confiantes, porém com algumas ressalvas como a Copa do Mundo, as eleições e o desempenho da economia. Tais fatores nos motivam a ter uma visão mais objetiva, acertando no produto que o mercado quer", disse o diretor de Operações da empresa, Hailton Liberatore.

Outro fator de alerta para o setor diz respeito ao custo elevado das obras, um entrave para o crescimento. A opinião é do professor de macroeconomia e especialista em construção civil da UFRJ, Carlos Henrique Zurique: "o preço para se construir no Brasil subiu quase 14% em 2013". O professor aposta que 2014 seja marcado pela venda de estoque para recuperação financeira. "Pode ser que haja retomada em 2015, mas isso dependerá do desempenho da economias ao longo deste ano".

Fonte: DCI