menu-iconPortal AECweb

Aluguel residencial corrigido pelo IGP-M pode ter reajuste de 1,86% em março

Texto: Naíza Ximenes

Fator de atualização é divulgado mensalmente pelo Secovi-SP

foto de uma mulher sentada em um sofá, olhando para um notebook, segurando um papel em uma mão e um celular na outra mão
O IGP-M é uma das correções mais utilizadas em contratos de aluguéis residenciais, devido à atualização ainda no mês de referência (Foto: Ground Picture/Shutterstock)

28/02/2023 | 11:50  Com a divulgação do resultado do Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) em fevereiro, o Sindicato das Empresas de Compra, Venda e Administração de Imóveis do Estado de São Paulo (Secovi-SP) divulgou o fator de atualização para reajustes contratuais corrigidos pelo índice em março.

Leia também

Contrariando previsões, IGP-M registra queda de preços em fevereiro
Prefeitura de SP quer desestimular construção de microapartamentos
Após 4 meses de queda, confiança da construção registra crescimento em fevereiro

Considerando que o IGP-M é uma das correções mais utilizadas em contratos de aluguéis residenciais, o Secovi-SP, para facilitar o cálculo do locatário, divulga o valor pelo qual o aluguel deve ser multiplicado, e, assim, determinar a atualização dos pagamentos para aquele mês.

Em fevereiro, o IGP-M registrou uma variação negativa de 0,06%, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), acumulando alta de 1,86% em 12 meses. Assim, o aluguel residencial em andamento, com aniversário em março e correção pelo IGP-M, poderá ter correção de 1,86% em seu valor.

Para atualizar um contrato de R$ 2.000,00, por exemplo, que vigorou até fevereiro de 2023, multiplica-se este valor por 1,0186. O resultado (R$ 2.037,20) corresponde ao valor a ser pago no final do mês de março ou no início de abril.

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: