Aluguel tem menor alta acumulada em São Paulo

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Em 2013, a evolução tenderá a acompanhar o IGP-M, segundo o Secovi-SP

22 de janeiro de 2013 - O preço dos contratos novos de aluguel residencial na cidade de São Paulo começou a registrar aumentos menores em 2012, de acordo com o Secovi SP.

O valor médio dos acordos teve uma alta de apenas 7,9% em dezembro ante os 12 meses anteriores. Em janeiro passado, a elevação havia sido de 17,9% na mesma base de comparação. A variação é a menor desde maio de 2008, também no acumulado de 12 meses, segundo a entidade.

O número foi muito semelhante ao avanço de 7,82% do IGP-M no mesmo período, sinal de que o mercado para locação de moradias "está se adequando às condições econômicas pelas quais o país passa", segundo Mark Turnbull, diretor da entidade.

"A evolução descendente mostra que os inquilinos estão negociando mais", afirma o executivo.

"Quando o contrato termina, o proprietário está pensando melhor se vale a pena colocar o imóvel de volta no mercado e ter de pagar despesas fixas, caso demore a alugar novamente. Eles querem elevar, mas isso tem um limite. Agora está se adequando à realidade."

Em 2013, a evolução tenderá a acompanhar o IGP-M, segundo a entidade.

O levantamento aponta também que as casas foram alugadas mais rapidamente. Levaram entre 13 e 33 dias para estarem com seus contratos de locação assinados.

O índice de velocidade de locação dos apartamentos ficou entre 19 e 39 dias.

Fonte: Folha de São Paulo