Anamaco divulga crescimentos nas vendas de materiais de construção

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Vendas crescem 5,5% em dezembro

07 de janeiro de 2013 - As vendas de material de construção cresceram 5,5% no mês de dezembro na comparação com dezembro de 2011, segundo dados divulgados na última quinta-feira pela Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco).  Na relação dezembro sobre novembro, as vendas se mantiveram estáveis.

Segundo o estudo, as regiões Norte e Nordeste foram as que registraram maior volume de vendas. "Quase metade dos lojistas de ambas as regiões vendeu mais. Em compensação as regiões Centro Oeste e Sudeste foram as que tiveram menor desempenho de vendas", disse Cláudio Conz, presidente da entidade. Ainda segundo Conz, a performance do setor em dezembro foi surpreendentemente positiva.

- Geralmente dezembro é um mês curto, por causa das festas de fim de ano, ou seja, as pessoas tendem a fazer as reformas até a primeira quinzena do mês, então tradicionalmente registramos um volume menor de vendas na comparação com os demais meses do ano. Mas, em 2012, tivemos um mês de dezembro com desempenho de vendas similar à novembro. Além disso, o último trimestre do ano também apresentou uma média de vendas superior aos demais trimestres - disse, acrescentando que "isso fez com que o varejo de material de construção crescesse 3,5% no ano sobre 2011, com um faturamento de 55 bilhões de reais, que é o maior já registrado pelo setor".

A pesquisa revelou que o setor de cimento teve queda de 6,8% em dezembro na comparação com o mesmo mês de 2011.

- O segmento vem tendo um desempenho menor desde outubro de 2012, contrariando as expectativas de aumento de volume de vendas dos demais setores.

Tubos e conexões também não apresentaram resultados de incremento.

- Dezembro ficou igual a novembro, porém 1,7% menor do que dezembro de 2011 - declara.

Os setores ligados a acabamento, tintas, revestimentos cerâmicos, argamassas e rejuntes, metais sanitários e iluminação foram os que mais venderam em dezembro.

- A época de férias influenciou de forma positiva as vendas do setor. Apesar disso, a perspectiva para janeiro de 2013 é bem conservadora: apenas um terço dos lojistas espera aumento de vendas.

Segundo o presidente da Anamaco, o setor continua otimista com relação ao desempenho em 2013.

- As pessoas dizem que o ano só começa depois do Carnaval no Brasil e para o nosso setor não é diferente. Estamos muito otimistas, principalmente por causa da manutenção da redução do IPI para os produtos do setor, das obras do Minha Casa Minha Vida e dos eventos esportistas que devem acontecer no país. Além disso há uma enorme expectativa por conta da linha de financiamento de material de construção com recursos do FGTS, que ainda não está operando, mas que deve aumentar a demanda pelos nossos produtos devido aos juros de 1% ao mês ao consumidor.

Segundo ele, há também a proposta do Banco do Brasil de financiar R$ 10 bilhões em material de construção e a linha CDC João-de-Barro em parceria com o Bradesco que existe desde 2001 e que sempre apresenta crescimento a cada ano.

- Reforma e construção demandam planejamento e todas essas ações vão ajudar a dar fôlego ao nosso desempenho. Também temos que lembrar que o Brasil possui mais de 53 milhões de imóveis que funcionam como seres vivos, que precisam de reforma conforme se desgastam. Ainda mais agora, que é uma época de muitas chuvas, há sempre demanda por reforma, seja por uma infiltração, troca de forro, reforma do banheiro, ampliação e etc. Isso por si só já garante uma movimentação mínima do nosso setor.

De acordo com a Anamaco, o setor de material de construção deve crescer 6,5% em 2013.

Fonte: Monitor Mercantil