Arena da Baixada pode ficar fora da casa

Texto: Redação AECweb

Curitiba já tem plano B se o Atlético não arrumar dinheiro para a obra

21 de maio de 2010 - A Arena da Baixada ainda não está garantida para receber jogos da Copa do Mundo de 2014. A dificuldade do Atlético-PR em viabilizar financeiramente o projeto recém-aprovado pela Fifa trouxe à tona a possibilidade de um plano B para a capital paranaense, com a construção de uma nova arena na cidade, que teria participação direta do rival Coritiba.

Atualmente há três opções para que seja erguido um complexo esportivo em Curitiba a partir de janeiro de 2011. Todos na capital e em áreas extensas, onde seriam abrigados um centro comercial e um estádio com capacidade para 45 mil pessoas.

O assunto é tratado com muita cautela por dirigentes de clubes e políticos locais, mas o JT confirmou ontem com o vice-presidente de Futebol do Coritiba, Vilson Ribeiro de Andrade, que a nova arena faz parte de um planejamento do Comitê Organizador da Copa de 2014.

O dirigente inicialmente não quis revelar a existência de um Plano B para a eventualidade de exclusão do estádio do Atlético. Mas, depois, revelou que o projeto já está em curso. "Existe um plano B em andamento há vários meses. Curitiba não vai deixar de ser sede do Mundial. Ou teremos jogos na Arena da Baixada ou no novo estádio que deve estar pronto até maio ou junho de 2013."

Ontem, o governador do Paraná, Orlando Pessuti (PMDB), e o prefeito de Curitiba, Luciano Ducci (PSB), se reuniram durante algumas horas e afirmaram que vão apresentar o plano de viabilidade financeira da Arena da Baixada na terça-feira, com a presença do presidente da CBF e do COL, Ricardo Teixeira.

Sobre a nova arena na capital, o Coritiba emprestaria o nome para a exploração do local e transferiria seus principais jogos a partir de 2013 do Couto Pereira para o estádio, orçado em cerca de R$ 300 milhões. "Temos conversado com o Ricardo Teixeira sobre a importância do Estado do Paraná permanecer dentro do projeto Fifa-2014", declarou Vilson.

Apesar de entusiasmado com o projeto do novo estádio, o vice-presidente do Coritiba destacou que a Arena da Baixada continua como o local mais indicado na cidade para receber partidas da Copa. O estádio passou por reformas recentemente e é considerado um dos mais modernos do país. Seus problemas são capacidade e acesso.

"Nós vamos ter um novo estádio que pode ter o mesmo papel que o Engenhão (no Rio) tem para o Botafogo. Ou seja, funcionar como uma concessão. Pode até servir ao Mundial, mas essa não é uma decisão nossa."

Fonte: Jornal da Tarde – SP - Silvio Barsetti