Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Atividade da construção fica abaixo do usual

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Indicadores de nível de atividade efetivo em relação ao usual foram de 48,9 pontos, em maio, e 47,7 pontos, em junho

24 de agosto de 2012 - A atividade da indústria da construção civil, em julho, ficou abaixo do usual pelo terceiro mês consecutivo. O indicador registrou 45,5 pontos – resultado praticamente repete o que ocorreu nos dois meses anteriores. “Essa situação é comum a todos os portes e setores de empresas”, destaca a Sondagem Indústria da Construção, divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) na última quinta-feira, 23 de agosto.

Os indicadores de nível de atividade efetivo em relação ao usual foram de 48,9 pontos, em maio, e 47,7 pontos, em junho. Os índices desse levantamento variam de 0 a 100. Valores superiores a 50 indicam atividade aquecida, e abaixo, atividade desaquecida.

Na comparação com junho, a atividade do setor também recuou, com queda no emprego. O indicador de evolução da atividade ficou em 48,3 pontos e o de número de empregados registrou 48,2 pontos.

A utilização da capacidade de operação (UCO) do setor, em julho, manteve-se em 69%, o mesmo percentual registrado em junho.

Mesmo com o desaquecimento da indústria da construção, os empresários do setor continuam otimistas. No entanto, essa confiança está menos disseminada que nos meses anteriores. Segundo a Sondagem, todos os indicadores de expectativa para os próximos seis meses ficaram acima dos 50 pontos, mas caíram em agosto na comparação com julho.

Os indicadores de perspectivas sobre a atividade e sobre novos empreendimentos registraram, ambos, 56,3 pontos neste mês. As expectativas para a compra de insumos e matérias-primas assinalaram 56,2 pontos e para o número de empregados, 55,7 pontos.

Fonte: Investimentos e Notícias

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: