Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Atividade da construção melhora em setembro

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

De acordo com CNI, indicador aponta para estabilidade, primeiro mês do ano sem retração

24 de outubro de 2013 - Os indicadores da indústria da construção melhoraram em setembro com o nível de atividade no setor alcançando 49,7 pontos, ante 47 em agosto, diz nesta quinta-feira (24) a Confederação Nacional da Indústria (CNI), por meio da Sondagem Indústria da Construção.

Como o indicador ficou muito próximo da linha divisória de 50 pontos, ele aponta para estabilidade no mês passado - os indicadores variam de zero a cem pontos. Acima de 50, indicam crescimento da atividade. É o primeiro mês do ano que o indicador não mostra retração.

"Há sinais de uma tendência de melhora, indicando que o período mais negativo do ano já passou e o fim de 2013 pode voltar a mostrar crescimento na indústria da construção", destaca a divulgação.

O nível de atividade efetivo em relação ao usual, embora ainda esteja abaixo da linha divisória de 50 pontos, aumentou de 43,5 pontos em agosto para 46 pontos em setembro.

A CNI destaca ainda outro ponto positivo: a utilização da capacidade de operação aumentou de 69% em agosto para 70% em setembro.

A indústria da construção mostrou retração no número de empregados em setembro, diz a sondagem. O indicador ficou em 47,8 pontos, abaixo da linha divisória dos 50 pontos.

Insatisfação

A pesquisa aponta que, no terceiro trimestre, os empresários continuaram insatisfeitos com os lucros e a situação financeira e enfrentaram dificuldades com o crédito.

O indicador de satisfação com a margem de lucro operacional ficou em 46,3 pontos, o de satisfação com a situação financeira alcançou 48,5 pontos, e o de acesso ao crédito, 41,8 pontos. Nesse caso, valores abaixo de 50 indicam insatisfação e dificuldade de acesso ao crédito.

Otimismo

Todos os indicadores de expectativas para os próximos seis meses ficaram acima dos 50 pontos, o que confirma a confiança dos empresários, diz a CNI.

Fonte: G1
x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: