Aumento do número de obras prevê maior incidência de acidentes

Texto: Redação PE

Para a especialista em Engenharia de Segurança do Trabalho e Gerenciamento Ambiental, engenheira Maria Regina Pereira Buss - diretora da Mareg Engenharia de Segurança - os acidentes ocorrem quando existe uma soma de situações de risco que expõe o trabalhador durante a atividade, sejam elas por falta de equipamentos de proteção coletiva - EPC’s, por EPC’s inadequados ou mal instalados, por equipamentos de proteção individual - EPI’s - inadequados ao risco ou inexistentes, por falta de treinamento e informação do risco ou por negligencia do empreendedor na disposição dos equipamentos necessários no canteiro para a etapa que está sendo executada, como andaimes, elevadores, guinchos, gruas, etc. Como o ramo da construção civil está em crescimento no Brasil passa a ser também o segmento onde ocorre o maior aumento no número de acidentes de trabalho, por isso as exigências e os cuidados precisam ser redobrados.

Para tanto, três aspectos são muito importantes nesta nova fase do setor da construção civil: a utilização de novas tecnologias, a capacitação de mão de obra e a segurança da força fabril. Este último item, talvez ainda seja uma das maiores deficiências da construção civil brasileira. “O crescimento do setor da construção civil vem aumentando a demanda por novas tecnologias. Estas, para serem efetivas, visando a melhoria da produtividade, da economia de recursos e da segurança, precisam ser dominadas por profissionais preparados - em todos os níveis hierárquicos. Logo a formação de uma mão de obra capacitada e consequentemente segura é um dos grandes temas da construção civil”, finaliza Maria Regina.

Fonte: Diário do Nordeste