Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Bairro Novo, da Odebrecht, vai lançar 50 mil unidades

Texto: Redação AECweb

Lançamentos farão parte do programa federal "Minha Casa, Minha Vida”

18 de setembro de 2009 - A Odebrecht Realizações Imobiliárias firma hoje operação para vender R$ 600 milhões em debêntures à Caixa Econômica Federal. Os recursos serão utilizados pela Bairro Novo, braço do segmento econômico da Odebrecht, para lançar, até o final de 2011, cerca de 50 mil unidades para famílias com renda de até 10 salário mínimos.

Segundo o presidente da empresa, Roberto Senna, "o ano de 2010 terá a maior concentração de lançamentos com esses recursos". O executivo não mensura o percentual de lançamentos em 2010, mas indica que será algo em torno de 60% do total de unidades anunciadas.

Para se tornar debenturista da Odebrecht Realizações Imobiliárias, a Caixa contará com os recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

De acordo com Senna, as 50 mil unidades farão parte do programa federal "Minha Casa, Minha Vida". Entre o total de imóveis prometidos, 50% serão para famílias com renda de zero a três salários mínimos, ou seja, edificações com valores finais entre R$ 42 mil e R$ 52 mil.

Os 50% restantes serão para famílias de três a dez salários mínimos. "Nosso projeto prevê que essas casas tenham valor entre R$ 60 mil e R$ 100 mil. Esses valores são limites de nossos produtos", informa Senna.

Até o fim de 2009, a Bairro Novo lançará cerca de 30% do total de unidades com recursos adquiridos com a emissão de debêntures. Camaçari, na Bahia, Fortaleza, no Ceará, e Londrina, no Paraná, receberão cada uma 2,5 mil unidades. Porto Velho, em Rondônia, e Campinas, em São Paulo, terão a construção de 1,5 mil moradias, cada uma. Salvador (BA) terá 2,4 mil unidades. A empresa lançará 1,2 mil unidades em Blumenau, em Santa Catarina, e 600 no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. O acordo entre Odebrecht e Caixa será assinado hoje, às 11 horas, no estande da Bairro Novo em Camaçari (BA).

Emprego
A ocupação na construção civil cresceu 2,1% no primeiro semestre do ano, em comparação ao último semestre de 2008, em seis regiões metropolitanas: Belo Horizonte (MG), Recife (PE), Salvador (BA), Porto Alegre (RS), São Paulo e Distrito Federal, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

O total de ocupados no primeiro semestre de 2009 aumentou 11,3%, com recuperação expressiva no Distrito Federal (18,8%), em Recife (14,1%), São Paulo (13,3%) e Salvador (12%), comparado ao primeiro semestre de 2008.

Fonte: DCI

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: