Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Banco Central reajusta projeção de queda do PIB em 2020 para 5%

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Conforme o BC, para o próximo ano, a expectativa de crescimento é de 3,47%. Para 2022 e 2023, o mercado financeiro continua projetando expansão de 2,50% do PIB

Em relação à inflação, as instituições financeiras consultadas pelo BC ajustaram a projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2,65% este ano (Créditos: rafastockbr/ Shutterstock)

23/10/2020 | 17:19 - De acordo com o boletim Focus, publicado semanalmente pelo Banco Central, a estimativa de queda do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2020 foi reajustada para 5%. Conforme o BC, para o próximo ano, a expectativa de crescimento é de 3,47%. Para 2022 e 2023, o mercado financeiro continua projetando expansão de 2,50% do PIB.

Em relação à inflação, as instituições financeiras consultadas pelo BC ajustaram a projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2,65% este ano.

Para o ano que vem, a estimativa de inflação foi mantida em 3,02%. Para 2022 e 2023 também não houve alteração (3,50% e 3,25%, respectivamente).

O cálculo para 2020 está abaixo do piso da meta de inflação que deve ser perseguida pelo Banco Central. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é de 4% em 2020, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é 2,5% e o superior, 5,5%.

Para 2021, a meta é 3,75%; para 2022, 3,50%; e para 2023, 3,25%, com intervalo de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo em cada ano.

O BC utiliza a taxa básica de juros, a Selic, para alcançar a meta de inflação. Atualmente, a taxa está estabelecida em 2% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

Para o mercado financeiro, a expectativa é que a Selic encerre 2020 em 2% ao ano. Para o fim de 2021, a expectativa é que a taxa básica chegue a 2,5% ao ano. Para o fim de 2022, a previsão é 4,5% ao ano e para o final de 2023, 5,63% ao ano.

Com relação ao dólar, a previsão para a cotação da moeda passou de R$ 5,30 para R$ 5,35 ao final deste ano. Para o fim de 2021, a expectativa é que a moeda americana fique em R$ 5,10.

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: