Brasileiros investem em imóveis no Uruguai e nos EUA

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Preços menores têm atraído imobiliárias estrangeiras para o mercado nacional

26 de setembro de 2013 - O alto preço dos imóveis nas principais capitais brasileiras - que pode chegar a R$ 9 mil o metro quadrado em regiões nobres de São Paulo e Rio de Janeiro - tem levado o investidor a procurar ativos fora do País. Hoje, Estados Unidos, Uruguai e Argentina apresentam valores que chegam à metade dos encontrados no Brasil. Essa diferença tem atraído imobiliárias estrangeiras para o mercado nacional, como a One Sotheby's International Realty e a Del Plata, além de fazer com que grupos nacionais, como a Lello, ampliem a atuação no segmento de móveis no exterior, que deve crescer 20% este ano.

"Outro fator que leva o brasileiro a investir em imóveis fora do País é a perspectiva de valorização das propriedades. Nos Estados Unidos, por exemplo, após a crise de 2008 os preços dos imóveis despencaram. Agora, economistas projetam retomada nos próximos anos e isso chama atenção dos investidores brasileiros", diz Suzane Moraes, consultora imobiliária do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis de Pernambuco.

Diante deste cenário, a One Sotheby's International Realty, especializada em intermediação imobiliária no sul da Flórida, tem registrado taxas de crescimento de 30% ao ano. Segundo o diretor de desenvolvimento de novos negócios da empresa, Alan Araújo, os brasileiros já somam 25% das vendas da companhia, e esse número deve seguir em expansão. "Miami deixou de ser uma cidade sazonal e turística e tem se tornado um centro econômico", diz.

Fonte: DCI