Caixa aceita receber sugestões sobre composições de preços

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Caixa aceitou as sugestões dadas pelo grupo técnico da CBIC, com a participação do SindusCon-SP

28 de fevereiro de 2014 - A Caixa, dentro de um diálogo constante com a construção, aceitou em 26 de fevereiro discutir as sugestões dadas pelo grupo técnico da CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), que conta com a participação do SindusCon-SP, para a revisão das composições de preços dos serviços de construção do Sinapi (Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil), que estabelece parâmetros para as licitações públicas.

Participaram da reunião, em Brasília, o vice-presidente de Obras Públicas do SindusCon-SP, Luiz Antônio Messias; o diretor da Área de Obras Públicas do Sinduscon-MG, José Soares Diniz Neto; o gerente da Apeop Geraldo de Paula e o professor da USP Aldo Matos. Eles foram recebidos pelo gerente nacional da Caixa Sergio Rodovalho Pereira e pelos diretores Paulo Roberto Tanenbaum e Tatiana Tomé de Oliveira.

Entre as sugestões apresentadas por Messias, estão: o reestudo dos coeficientes de manutenção dos equipamentos nas obras; a inclusão de custos como o de seguros; a revisão dos juros de amortização do capital; e a inclusão de outros itens hoje não contemplados.

José Neto exemplificou que em todos os serviços como piso, contrapiso, emboço, colocação de louças e metais, é preciso que também se levem em conta os custos com a descarga e transporte no almoxarifado da obra, e de lá seu transporte horizontal e vertical para as frentes de trabalho, o que, segundo a Caixa, deverá ser feito em composições auxiliares, além do custo com o ferramental utilizado.

À tarde, o vice-presidente do SindusCon-SP coordenou a mesa de trabalhos da apresentação feita pelos representantes da Caixa e da FDTE (Fundação para o Desenvolvimento Tecnológico da Engenharia) na CBIC, sobre a metodologia que está sendo utilizada para a atualização das composições de preços. A apresentação foi semelhante àquela realizada em dezembro no sindicato, com exposições dos representantes da Caixa e do professor Ubiraci Espinelli de Souza, da FDTE, responsável pelas atualizações. Iniciado em 2013, o trabalho deverá aferir 5 mil composições de preços em 60 meses.

Fonte: Sinduscon – SP