Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Caixa lança título isento de IR a partir de R$ 10 mil

Texto: Redação AECweb

Títulos, chamados de CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários), serão vendidos no varejo com aplicação mínima de R$ 10 mil pela primeira vez

09 de março de 2011 - A Caixa Econômica Federal oferecerá nova opção de investimentos para pessoas físicas a partir desta semana.

O banco transformou uma parte de sua carteira de crédito imobiliário em um título que será vendido no mercado de capitais.

É a primeira vez que esses títulos, chamados de CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários), serão vendidos no varejo com aplicação mínima de R$ 10 mil -em operações semelhantes, o mínimo aceito é R$ 300 mil.

Os papéis, que têm como principal benefício a isenção de Imposto de Renda, serão remunerados por uma taxa fixa de 10% mais a TR (Taxa Referencial) ao ano.

É mais do que os 9,7% líquidos que um investidor ganharia hoje se pagasse IR de 17,5% (acima de 361 dias) e ainda conseguisse 100% do CDI, o que ocorre aplicando menos de R$ 250 mil.

Os CRIs são uma boa opção para quem pode deixar o dinheiro render a longo prazo -eles vencem em novembro de 2018.

Isso porque, para sair do título, a única opção é vendê-lo a outro investidor, o que pode ser bastante difícil.

Em caso de venda, o investidor paga IR se o CRI for repassado a um preço maior do que o de compra -nesse caso, a alíquota incide apenas sobre o ganho de capital.

A emissão terá valor total de R$ 232,8 milhões e terá como objetivo testar o apetite dos investidores pelos papéis. O volume é menor que os R$ 500 milhões projetados inicialmente pela Caixa.

Riscos

Os riscos da aplicação estão relacionados à inadimplência nos financiamentos vinculados aos títulos.

Para reduzi-los, a Caixa cedeu à Brazilian Securities -que emitirá os papéis- 4.324 contratos de crédito imobiliário cujo prazo máximo para o término é de oito anos. Assim, é possível analisar o perfil desses tomadores de empréstimo.

Além disso, todos os contratos incluídos não apresentaram inadimplência pelo menos nos últimos 24 meses.

Para assegurar ainda mais o pagamento e diminuir os riscos, a Caixa comprará outros R$ 23,2 milhões -o equivalente a 10% do valor total- dessas emissões para absorver uma eventual inadimplência na carteira.

A Fitch Ratings atribuiu a nota "AAA" para o título, o menor risco na escala.

Fonte: Folha de S. Paulo - SP

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: