Caixa planeja atingir R$ 55 bi em crédito de imobiliário neste ano

Texto: Redação AECweb

Banco também planeja concluir as operações de crédito imobiliário em 9 dias

28 de junho de 2010 - A Caixa Econômica Federal (CEF) prevê fechar o ano de 2010 com um volume de recursos aplicados em crédito imobiliário de mais de R$ 55 bilhões. Outra meta da Caixa é concluir as operações de crédito imobiliário em 9 dias. "Tecnicamente é possível concluir uma operação imobiliária em cerca de 72 horas", afirmou o banco ao DCI.

Segundo o banco, a modalidade está em expansão desde 2003. "Para se ter uma noção, em 2002 a Caixa aplicou em habitação R$ 4,8 bilhões, e em 2009, R$ 47,0 bilhões", relatou. A Caixa acredita que ainda não chegou ao ápice na modalidade de empréstimos.

O banco destacou que um dos motivos para a avaliação é a baixa participação do crédito imobiliário em relação ao PIB, que no Brasil é inferior a 5%, enquanto na maioria dos países desenvolvidos supera 50%. "Pouco expressiva até mesmo se comparada à de países como o Chile, em que essa relação supera 15%; elevado déficit habitacional, ou 6,3 milhões de unidades habitações."

A Caixa acredita que a disposição do governo federal em aportar subsídios para complementar a capacidade de pagamento das famílias de baixa renda seja um grande filão para aumentar a carteira de crédito.

O banco disse que tem controle sobre a inadimplência e que não há risco de insolvência, por exemplo. "Os atuais índices de inadimplência estão abaixo de 2%: é um dos menores da história do Sistema Financeiro da Habitação, o qual foi criado em agosto de 1964. Quase 90% da carteira de crédito imobiliário da Caixa Econômica Federal têm como garantia a alienação fiduciária do imóvel financiado, e, em eventual inadimplência do mutuário, procede-se ao leilão do imóvel."

O fato de o preço de imóveis disparar em algumas regiões é visto de forma natural pelo banco. "A demanda estava reprimida e não há indício algum de bolha imobiliária. Importante destacar que a quase-totalidade dos financiamentos de imóveis se destina à moradia do adquirente."

Fonte: DCI - SP