Camargo Corrêa estuda fusão

Texto: Redação AECweb

Empresa brasileira deve propor uma fusão com a Cimpor, o que dispensaria a necessidade de uma OPA

08 de janeiro de 2010 - A rejeição da CSN abre caminho para a construtora Camargo Corrêa, que já havia anunciado interesse pela Cimpor quando a siderúrgica fez sua oferta. Na ocasião, a empresa declarou ter conversado com vários acionistas da cimenteira portuguesa para "demonstrar seu interesse em participar com os sócios portugueses da empresa".

Entretanto, segundo uma fonte próxima às negociações, a Camargo Corrêa não deve optar por um caminho tradicional para comprar mais de um terço da cimenteira portuguesa, o que a levaria a fazer uma oferta pública de aquisição (OPA) para os acionistas minoritários. Em vez disso, a empresa brasileira deve propor uma fusão com a Cimpor, o que dispensaria a necessidade de uma OPA.

Para realizar essa operação, é necessária a aprovação de uma maioria de dois terços dos acionistas da empresas envolvidas. Procurada pela reportagem, a Camargo não se pronunciou sobre o assunto.

Outra cimenteira que estaria interessada na Cimpor é a suíça Holcim, que também está presente no Brasil. Procurada pela reportagem, a empresa informou que está atenta ao processo. "Nós tomamos conhecimento da oferta e estamos acompanhando seus desdobramentos", informou, por meio de nota. A Votorantim Cimentos também teria visitado Portugal para estudar uma possível aquisição da empresa, mas não comentou o assunto.

Fonte: Jornal do Commercio