Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

CEF financia 41.774 imóveis populares em Minas Gerais

Texto: Redação AECweb

Número representa 47,2% da meta do programa federal “Minha Casa, Minha Vida” no Estado, e consumiu R$ 2,38 bilhões

19 de abril de 2010 - O volume de contratações do programa Minha Casa, Minha Vida em Minas Gerais já atingiu 47,2% da meta estabelecida para o Estado, com a contratação de 41.774 unidades, um ano após o lançamento.

Em todo o país, de acordo com balanço divulgado na quinta-feira (15) pela Caixa Econômica Federal, o volume de unidades financiadas pela instituição chegou a 408.674 imóveis, o que representa 41% do objetivo final, que prevê a construção de 1 milhão de moradias até o final deste ano.

O total de investimentos do Programa no Estado, até o dia 13 de abril, chegou a R$ 2,38 bilhões. E o número de propostas recebidas pela Caixa para financiamentos por meio do Minha Casa, Minha Vida foi de 61.474 unidades.

As informações divulgadas pelo Ministério das Cidades apontam que a faixa de renda entre três e seis salários mínimos foi responsável pelo maior volume de contratações de 19.981 unidades.

O gerente regional da Caixa no Estado, Marivaldo Araújo, acredita que a instituição conseguirá atingir a meta até o final de 2010. O volume de contratações previsto para Minas Gerais representa apenas 8,8% do total definido pelo Governo federal para todo o Brasil. Ele explica que esta participação foi definida em função do déficit habitacional em cada unidade da federação.

Os dados utilizados como referência são os apurados pelo Censo de 2000 realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que previa um déficit de 240.770 moradias em Minas, considerando os municípios com população acima de 50 mil habitantes, que são o foco do programa.

Marivaldo Araújo argumenta que o programa vem ganhando corpo nos últimos meses, devido ao ciclo longo do período de construção. "Estamos conseguindo registrar os resultados mais expressivos apenas agora", diz ele.

O diretor de Crédito Imobiliário da MRV Engenharia, Cristiano Chiabi, diz que a companhia não vem encontrando dificuldades para encontrar terrenos ou para aprovar as propostas na Caixa Econômica Federal. "Pela velocidade com que os projetos têm sido aprovados, acredito que a meta será alcançada", aponta.

A MRV foi uma das construtoras mais beneficiadas com a implantação do Minha Casa, Minha Vida. Em 2009, 87% dos lançamentos da construtora se enquadraram no programa. Para os novos projetos, a companhia conta com um banco de terrenos capaz de garantir um nível de elegibilidade de 90% para o programa.

Fonte: Hoje em Dia - MG

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: