Cidade de Jundiaí economizou R$ 2 milhões em obras com reciclagem

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Materiais reciclados foram utilizados em obras de guias, sarjetas, bancos, mesas, calçadas, muro, reboque, entre outros

24 de fevereiro de 2014 - A Secretaria de Serviços Públicos de Jundiaí reduziu a zero a compra de materiais virgens para obras no município e gerou uma economia de quase R$ 2 milhões em 2013, através da reciclagem de resíduos da construção civil. A expectativa é de que neste ano sejam economizados R$ 6 milhões em material reciclado, e mais R$ 6 milhões em produtos derivados dos reciclados.

Os materiais reciclados que chegam ao Centro de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (Geresol) foram utilizados em obras de guias, sarjetas, bancos, mesas, calçadas, muro, reboque, entre outros. Hoje, são produzidos, por meio da reciclagem, pedras nº 1 e nº 2, bica corrida, areia e pedrisco.

A reciclagem foi um ganho na questão do bom uso dos recursos públicos e também um auxílio maior para a preservação do meio ambiente. De acordo com o secretário da pasta, Aguinaldo Leite, a ideia é utilizar cada vez mais esses recursos em obras do município. Ele explica que para chegar a essa economia, a secretaria reorganizou todo o sistema de entrega de entulhos por caçambeiros no Geresol. "No início de 2013, tínhamos 1270 pontos de descarte irregular, e apenas 20 caçambas chegavam por dia para britagem e peneiramento".

Com o novo sistema Jundiaí Coletas On Line e o programa Descarte Consciente de conscientização dos agentes envolvidos no processo, além de fiscalização e monitoramento das caçambas, o cenário mudou e, em outubro, por exemplo, o número subiu para 3.893, durante todo o mês.

A diferença na quantia de recursos da construção civil que chegaram no Geresol em 2013 é grande. Em janeiro, foram 4.573 toneladas. O número, já em dezembro, subiu para 17 mil toneladas. "Por conta dessa captação maior, nossa capacidade para reciclagem e reaproveitamento também aumentou. Em janeiro de 2013 chegamos a comprar 517 toneladas de material para obras. Em dezembro, o número caiu para zero".

A expectativa, de acordo com o secretário, é receber 60 mil caçambas em 2014 e 330 mil m² de recursos da construção civil, o que equivale a 200 mil toneladas desse tipo de material. A proposta é ainda processar 150 mil toneladas de material reciclado. Além disso, serão instaladas 260 caçambas para recolhimento de pequenas quantias de entulho da população.

Fonte: DCI