Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Com poucas unidades, imóveis pequenos são opção de investimento

Texto: Redação AECweb

Os imóveis mais requisitados são os de dois e três dormitórios

17 de julho de 2009 - Nos últimos anos, as construtoras se voltaram para empreendimentos de padrão mais alto, mercado que foi bastante abastecido. Porém, este cenário deve mudar. "O futuro é dos imóveis menores, que é o que está faltando no mercado", afirmou a gerente-geral da Lello, Roseli Hernandes.

De acordo com ela, é pela falta de imóveis de um e dois dormitórios para locação que este mercado está bastante atrativo para investidores.

Considerando o estado da propriedade, a localização e outros fatores de oferta e procura, o retorno do investimento feito pelo proprietário pode ser mais atrativo do que o de outras aplicações financeiras.

"Além da renda com o aluguel, o dinheiro aplicado é valorizado com os anos, pois em geral as propriedades ganham valor ao decorrer do tempo, especialmente nos centros das cidades", disse o gerente-geral de Aluguéis da Auxiliadora Predial, Alexandre Arruda.

Locação
De acordo com o presidente do Secovi-RS (Sindicato da Habitação do Rio Grande do Sul), Moacir Schukster, o mercado imobiliário está propício ao investidor, com aumento da demanda para locação, a exemplo do que acontece em Porto Alegre.

Ele afirmou que os imóveis mais requisitados são os de dois e três dormitórios. "A velocidade de locação, que há quatro anos oscilava em torno de seis meses para a negociação do imóvel, hoje varia de 3 a 4 meses em Porto Alegre", disse Schukster.

Para quem for participar deste negócio, saiba que, quanto melhor for a condição da propriedade, mais rápida será a negociação. Benfeitorias na pintura, nos móveis do banheiro e da cozinha, nas esquadrias, no piso, na hidráulica e elétrica chegam a agregar 20% ao valor do aluguel.

Fonte: Infomoney - SP

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: