Começa nesta quarta-feira o 83º Enic, maior evento da construção do país

Texto: Redação AECweb

Evento contará com as presenças dos ministros da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, e do Planejamento, Miriam Belchior, além da presença da presidente Dilma Rousseff


09 de agosto de 2011 - Com presença confirmada da presidente Dilma Rousseff e a participação de renomados especialistas nacionais e internacionais, o 83º Enic (Encontro Nacional da Indústria da Construção) discutirá nos dias 10, 11 e 12 de agosto, no World Trade Center, em São Paulo, temas como habitação, infraestrutura, construção sustentável, inovações tecnológicas, produtividade, competitividade e capacitação de profissionais. Os Programas de Aceleração do Crescimento (PAC) e Minha Casa, Minha Vida, bem como a preparação do Brasil para os eventos esportivos dos próximos anos, também estarão em pauta.

Realizado pelo SindusCon-SP e promovido pela CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), o evento contará com as presenças dos ministros da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, e do Planejamento, Miriam Belchior, que participarão de discussão sobre Inovação na Construção, na quinta-feira de manhã. No início da semana, a ministra Miriam Belchior também confirmou seu comparecimento à abertura do evento e antecipou sua participação no painel de quinta-feira, em vez de vir na sexta-feira, como estava programado.

Outras atrações precisaram ser modificadas. Na abertura do Enic, na noite de quarta-feira, também está confirmada a presença do ministro das Cidades, Mário Negromonte. No painel de sexta pela manhã, o presidente da Caixa Jorge Hereda será substituído pelo prefeito do Rio, Eduardo Paes, e pelo senador Jorge Viana (PT-AC).

Da mesma forma, o presidente do TST, João Oreste Dalazen, será representado pela desembargadora Regina Devonald no seminário de Saúde e Segurança do Trabalho, no dia 10/8 à tarde.

É esperada a participação de 1.500 empresários, gestores, e profissionais da construção civil de todo o país, além de autoridades.

Fonte: Sinduscon - SP