Comércio de material de construção tem melhor faturamento para fevereiro

Texto: Redação AECweb

Vendas somaram R$ 8,1 bi puxada pelos setores de material de construção e de veículos

12 de abril de 2011 - O comércio faturou R$ 8,1 bilhões em fevereiro. O número, que considera tanto as vendas de lojas físicas quanto a do meio online, foi o maior já visto para o mês desde meados dos anos 1970, segundo a Fecomercio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo).

O valor é 71% maior do que o registrado no segundo mês de 2010. Com o resultado, o primeiro bimestre de 2011 apresentou movimentação 6,9% superior ao do mesmo período de 2010, resultado que evidencia a continuidade do ciclo positivo que prevaleceu ao longo do ano anterior.

Segundo a federação, a vantagem de 2011 em relação a 2010 foi o fato de fevereiro não ter tido Carnaval, o que deu ao mês mais dias úteis. O mesmo motivo vai explicar um crescimento menor da vendas em março.

Praticamente todos os setores registraram aumento nas vendas, como aponta a e-PCCV (Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista). Somente as lojas de departamento que tiveram diminuição do faturamento (de 0,4%) no período.

As lojas de material de construção tiveram os melhores resultados: aumento de 21% nos negócios na comparação com fevereiro de 2010. Para os economistas da Fecomercio, o ramo responsável por isso foi o da chamada "construção formiguinha", feito pelos próprios consumidores que buscaram reformar a própria casa. “O crescimento se deve ao aquecimento do mercado imobiliário, onde a aquisição de imóveis usados, que normalmente são reformados pelos novos proprietários, vem ganhando força frente à venda de novos empreendimentos. A atividade acumula alta de 17,3% no ano, e faturamento de R$ 1,6 bilhão”.

As concessionárias e lojas de veículos também elevaram bastante s vendas. Em relação a fevereiro de 2010, o setor apresentou faturamento 10,3% maior. Para a federação, o número é muito positivo porque mostra que as vendas de carros, motocicletas e outros veículos continuou aumentando de um ano pra cá. “Naquele período [em fevereiro de 2010], o setor estava com diversas promoções devido à isenção do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), concedido pelo governo para estimular a economia frente à crise internacional”.

O comércio eletrônico, que também é analisado pela pesquisa, apresentou vendas 20,8% maiores do que no mesmo mês do ano passado.

Na comparação com janeiro, todos os ramos de atividade apresentaram desempenho negativo, entretanto, o movimento é considerado natural pela assessoria técnica da Fecomercio que afirma que fevereiro é, historicamente, o mês com menor faturamento do ano e, portanto, os resultados podem ser considerados excelentes.

Fonte: R7 - SP