Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Companhias querem melhorar moradias

Texto: Redação AECweb

Empresas brasileiras ligadas ao setor da construção civil lançam o “Clube da Reforma“

10 de junho de 2010 - Várias empresas brasileiras ligadas ao setor da construção civil lançaram, esta semana, um projeto, chamado de Clube da reforma, para melhorar a moradia de boa parte da população. O objetivo do clube é realizar e divulgar ações para incrementar as condições de moradia das pessoas, sobretudo daquelas que fazem parte da baixa renda. Entre as empresas participantes estão a Gerdau, a Tigre e a Votorantim.

A meta das empresas é enfrentar gargalos do setor como a falta de mão de obra qualificada para realizar reformas, escassez de crédito e oferta de materiais de construção sem qualidade. "No Brasil, temos cerca de 56 milhões de moradias. Mais de 50% delas foram erguidas pelos próprios moradores. Eles fazem a construção e depois a reforma", explica Valter Frigieri Júnior, gerente Desenvolvimento de Mercado da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP), uma das entidades que participam do clube.

Outro dado divulgado por Frigieri Júnior é que a maioria das pessoas que reside em uma casa inadequada quer reformá-la. "As pessoas não encontram bons produtos de crédito para realizar o sonho de melhorar suas casas. Além disso, existem poucos profissionais capacitados para fazer a reforma de uma maneira profissional", informa.

Uma das iniciativas do Clube da reforma vai ser distribuir cartilhas para auxiliar os profissionais que realizam as pequenas obras como pedreiros e pintores a utilizar os materiais de construção da forma mais correta e eficiente. "Vamos ensiná-los a realizar a obra. Que tipo e a quantidade de material que devem ser usados para cada de cômodo da casa", completa.

Um dos participantes do Clube, o banco Santander/Real quer obter mais informações sobre o setor para poder lançar linhas de financiamento a reforma que atendam a demanda dos brasileiros.

Fonte: Jornal do Commercio - PE

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: