Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Construção civil cresce em maio pela primeira vez no ano

Texto: Redação AECweb

Valores acima de 50 mostram crescimento, atividade acima do usual ou expectativa positiva

30 de junho de 2011 - A atividade na construção civil cresceu pela primeira vez no ano, registrando 53,1 pontos em maio, informa a Sondagem Indústria da Construção, divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) na última quarta-feira, 29 de junho. Os indicadores variam de zero a cem. Valores acima de 50 mostram crescimento, atividade acima do usual ou expectativa positiva.

As grandes empresas puxaram o indicador da atividade no setor ao marcar 58 pontos. As médias empresas registraram 51,2 pontos e as pequenas, 50,1 pontos. Embora positiva, a atividade da construção civil entre abril e maio registrou crescimento menos intenso em relação ao mesmo período do ano passado, quando assinalara 55,8 pontos.

Em relação à atividade usual para o mês de maio, o indicador registrou 50,9 pontos, voltando ao nível normal para o período, após ter caído a 48,3 pontos em abril. O número de empregados também cresceu em maio, assinalando 52,6 pontos, quando em abril registrara declínio, com 49,9 pontos.

O economista da CNI Danilo Garcia pondera que o crescimento da construção civil pela primeira vez no ano deve ser encarado com moderação. “Não dá para afirmar que a mudança para o crescimento é permanente. Temos de aguardar os próximos indicadores para verificar se há realmente uma tendência positiva”, declarou.

A Sondagem Indústria da Construção pesquisa junto aos empresários suas expectativas para os próximos seis meses sobre nível de atividade, novos empreendimentos, compras de insumos e contratação de pessoal

Em relação ao nível de atividade, o indicador atingiu 63 pontos. As expectativas sobre novos empreendimentos e serviços registraram 62 pontos. O indicador de compras de insumos e matérias-primas marcou 62,2 pontos e o de número de empregados, 61,8 pontos.

De acordo com a Sondagem, o crescimento de todos os indicadores de expectativas para os próximos seis meses mostra um otimismo mais disseminado. “Contudo, o nível de expectativa ainda é inferior ao observado em junho do ano passado”, destaca a pesquisa.

A Sondagem Indústria da Construção foi realizada entre 31 de maio e 15 de junho com 424 empresas, das quais 210 são pequenas, 164 médias e 50 grandes.

Fonte: Investimentos e Notícias

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: