Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Construção civil e agronegócio freiam oferta de empregos

Texto: Redação AECweb

Em setembro deste ano, saldo ficou positivo em 246 mil vagas em aberto

22 de novembro de 2010 - A construção civil e o setor sucroalcooleiro foram apontados pelo ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, como os principais responsáveis pelo saldo menor de contratações em outubro, tanto na comparação com outubro de 2009 como com setembro deste ano. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o saldo da geração de empregos no mês passado foi de 204 mil vagas. Em outubro de 2009, foram abertas 230 mil vagas. E em setembro deste ano, o saldo ficou positivo em 246 mil.

"Alguns setores estão estão fazendo suas adaptações. Tem a área agropecuária, com índice negativo por causa de algumas antecipações de contratação. E tem a área de construção civil, que teve uma retração de contratações por causa da proibição de obras públicas durante o período eleitoral", disse Lupi, ao explicar a queda.

Lupi disse ainda que espera, para novembro, a geração de 200 mil empregos. Para dezembro, quando tradicionalmente há um grande número de demissões, ele disse que os números devem ser menores do que os registradas no ano passado, quando 400 mil postos de trabalho foram fechados em dezembro.

Para o próximo ano, o ministro disse esperar a criação de 3 milhões de empregos. Os setores que irão puxar esse número são construção civil, serviços e comércio.

Fonte: DCI - SP

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: