Construção civil é principal destaque na geração de empregos em Cuiabá

Texto: Redação AECweb

Resultado deixou a capital em primeiro no ranking das cidades com mais de 30 mil habitantes que mais geraram empregos

26 de setembro de 2011 - A construção civil foi o setor que mais contribuiu na geração de empregos em Cuiabá, mês passado, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado esta semana, com 772 pessoas empregadas a mais (2.435 admissões e 1.663 demissões). É o setor, também, que tem o segundo maior desempenho no ano, somando 2.450 trabalhadores a mais, ficando atrás apenas da prestação de serviços que, desde janeiro, contratou 2.635.

No resultado geral do mês, considerando os demais segmentos da economia, Cuiabá 1.143 empregados a mais (9.280 admitidos e 8.137 demitidos). O resultado, conforme Só Notícias informou, deixou a capital em primeiro no ranking das cidades com mais de 30 mil habitantes que mais geraram empregos.

Outro destaque em agosto foi a prestação de serviços, com 458 funcionários a mais (3.392 contratados e 2.934 dispensados). Em seguida estão ainda o comércio, com 67 novos empregos (2.439 contratações para 2.372 demissões); setor de serviços industriais de utilidade pública, com mais 15 funcionários; extrativismo mineral, onde foram 12 novos postos de trabalho; agropecuária, com 5 e, administração pública, com 2.

A indústria de transformação foi o único setor que dispensou mais, deixando 188 funcionários fora de suas atividades (1.032 demitidos para 844 admitidos no período). No ano, Cuiabá registra a geração de 6.440 empregos quando somadas todas as atividades, saldo resultante de 69.565 contratações para 63.125 demissões.

Conforme Só Notícias informou, Mato Grosso gerou 2.905 novos empregos mês passado, a partir de 34.977 contratações e 32.072 demissões. No ano, o saldo é de 46.929 postos de trabalho formais, crescimento de 8,85%, sendo vice-líder no Centro-Oeste. Goiás criou 92.396 - crescimento de 9,20%. Mato Grosso do Sul criou 32.042 vagas, com crescimento de 7,61%, Distrito Federal, 25.582 vagas.

Fonte: Só Notícias