Construção civil espera que pacote traga redução de impostos

Texto: Redação AECweb

Segmento quer a redução a zero do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para materiais de construção

18 de março de 2009 - O setor da construção civil espera que o pacote habitacional que será lançado pelo governo na próxima semana traga desoneração de impostos. Segundo o presidente executivo da Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat), Melvyn Fox, o que o segmento mais espera é a redução a zero do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para materiais de construção.

“O que nós esperamos é que seja anunciada no dia 23 a redução do IPI. Estamos pleiteando IPI zero para todos os materiais de construção num período de dois anos, porque entendemos que esse é o caminho mais forte para atingir tanto o setor de varejo quanto o de construções edificadas”, afirmou Fox, ao participar do 2º Seminário Nacional Construção Civil no Brasil: Desafios e Oportunidades, promovido pelo Ministério da Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e ´pela Federação do Comércio do Distrito Federal.

Fox disse ainda que, caso o governo realmente construa 1 milhão de casas, como deverá ser proposto no pacote, serão gerados 500 mil empregos por ano no setor de materiais de construção. Além disso, será reduzido o déficit habitacional no país.

De acordo com o secretário adjunto de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Dyogo Henrique de Oliveira, as medidas do pacote habitacional serão conjunturais, ou seja, para enfrentar o momento econômica atual.

Ele disse que o governo destinará um grande volume de recursos para a construção das casas, mas não quis adiantar os valores. Segundo Oliveira, o setor de construção civil terá um papel importante dentro do pacote. “O governo está decidido a fazer da indústria da construção civil, principalmente o mercado residencial, a mola propulsora da retomada do crescimento.”.

O pacote habitacional deverá ser lançado na próxima segunda-feira (23). Nele, está prevista a construção de 1 milhão de casas até o próximo ano para famílias com renda de até dez salários mínimos.

Fonte: DCI – SP – Agência Brasil