Construção civil gera 851 novas vagas em Curitiba

Texto: Redação AECweb

Saldo foi o segundo maior do setor no mês de maio, de acordo com o Caged

07 de julho de 2010 - O setor da construção civil gerou 851 novas vagas de empregos formais no mês de maio em Curitiba, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego. O saldo é o resultado de 3.841 admissões e 2.990 desligamentos e foi o segundo maior do setor para o mês de maio, desde o início da série histórica do Caged, em 2000.

Em relação ao mês de abril, o setor de construção civil apresentou crescimento de 1,8% no número de trabalhadores com carteira de trabalho assinada. Nos primeiros cinco meses de 2010, o emprego na construção civil aumentou em 11,2% em Curitiba. Foram criados 4.860 novos postos de trabalho na cidade.

Grupos

Dentro da atividade econômica da construção civil, o grupo com maior saldo de empregos em maio foi o de construção de rodovias, ferrovias, obras urbanas e obras-de-arte especiais, com 373 novas vagas.

A construção de edifícios, por sua vez, é o grupo que mais emprega trabalhadores na construção civil na capital: são 22.783 empregados formais, que correspondem a 47% do total de trabalhadores do setor em Curitiba.

O boletim foi elaborado pelo Observatório do Trabalho de Curitiba, uma parceria entre o Dieese e a Secretaria Municipal do Trabalho e Emprego.

Informalidade

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2008, do IBGE, 137 mil pessoas são ocupadas na construção civil na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Isso representa 8,1% do total das ocupações na RMC. A mesma pesquisa aponta que 57% dos ocupados na construção civil não contribuem para a Previdência Social.

Para reduzir esse índice, nos dias 17 e 18 de junho foi realizada em Curitiba a II Oficina do Piloto Construção Civil, do projeto "Redução da informalidade por meio do Diálogo Social". O projeto é executado pelo Dieese e conta, entre outros, com parceria da Secretaria Municipal do Trabalho e Emprego. O secretário Paulo Bracarense e os diretores de qualificação para o trabalho, Cesar Tadeu Bassani, e de convênios, Joni Correia, participaram da oficina.

Fonte: Jornal Indústria e Comércio - PR