Construção civil impulsiona nível de desemprego na região em setembro

Texto: Redação AECweb

A região do Litoral Norte foi a que mais ajudou para o nível subir, com número grande de demissões

22 de outubro de 2010 - Depois de dois meses consecutivos de saldo positivo, o nível de emprego no Litoral Norte registrou queda e terminou o mês de setembro com saldo negativo.

Os números foram apresentados na última terça-feira pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), ligado ao Ministério do Trabalho e Emprego.

Em todo o Litoral Norte foram 2.041 pessoas empregadas, porém outras 2.192 demitidas, ou seja, saldo negativo de 152 vagas.

Os setores que mais empregaram na região foram comércio e serviços. Na contramão, demissões em massa nas áreas de construção civil e de indústria de transformação.

A única cidade do Litoral Norte que obteve saldo positivo em setembro, segundo o Caged, foi São Sebastião.

A cidade registrou 565 admissões e 463 demissões, ou seja, um saldo positivo de 102 vagas, terminando o ranking estadual na 92ª posição entre as 350 avaliadas pelo órgão.

Em São Sebastião, contribuíram para este fenômeno os setores de serviços, que empregaram 289 e demitiram 233 (saldo positivo de 56 vagas), e o comércio, que admitiu 168 pessoas e dispensou 135 (saldo positivo de 33 vagas). A cidade vem seguindo a tendência de terminar os últimos três meses com saldo positivo.

No acumulado do ano de 2010, São Sebastião admitiu 5.013 pessoas e desligou outras 4.539 (+474 vagas). Já nos últimos 12 meses, a cidade registrou, de acordo com o Caged, 6.893 admissões e outras 5.930 demissões (+963 vagas).

Negativo

As outras três cidades do Litoral Norte terminaram o mês de setembro, de acordo com o Caged, com mais demitidos que admitidos.

O fenômeno está no alto índice de demissões no setor de construção civil.

Pelo ranking estadual, Ilhabela aparece na 255ª posição, com 202 admissões contra 209 demissões, ou seja, saldo negativo de sete vagas.

Ubatuba aparece na 309ª posição na avaliação do Caged, com 484 pessoas contratadas e outras 547 demitidas, fechando os dados com saldo negativo de 63 vagas. O setor de indústria de transformação foi o que mais demitiu na cidade, 164 pessoas.

De todos os municípios do Litoral Norte, Caraguatatuba teve o pior desempenho, contrariando as expectativas, já que a cidade tinha os melhores registros de emprego em 2010.

A cidade ocupou a 336ª posição entre as 330 do Estado. Foram 790 carteiras assinadas em setembro, porém 973 pessoas dispensadas na cidade, ou seja, saldo negativo de 183 vagas. A construção civil foi o maior responsável pelo alto índice de demissões em Caraguá. No mês de setembro, o setor contratou 181 pessoas, mas demitiu 423.

Estado

A análise dos dados do Caged no Estado de São Paulo aponta que em setembro foram gerados 53.572 empregos celetistas, o que representou expansão de 0,47% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior.

Em termos absolutos, esse desempenho é o melhor da região Sudeste e do país. Tal resultado foi oriundo principalmente da geração de empregos nos setores de serviços (+31.216 postos), da indústria de transformação (+18.457 postos) e do comércio (+11.617 postos), cujos saldos superaram a queda da agropecuária (-9.366 postos).

Nos primeiros nove meses do corrente ano, houve acréscimo de 752.445 postos (+7,01%). Em termos absolutos, esse desempenho é o segundo melhor de toda a série histórica do Caged para o período, sendo superado apenas pelo ocorrido em 2008 (+797.670 postos). Já nos últimos 12 meses, verificou-se crescimento de 6,49% no nível de emprego ou 700.072 novos postos de trabalho.

Confira os dados no Litoral Norte:

Ranking Cidades Admissões Demissões Saldo

92º São Sebastião 565 463 +102

255º Ilhabela 202 209 -07

309º Ubatuba 484 547 -63

336º Caraguá 790 973 -183

Litoral Norte 2.041 2.192 -151

Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego

Fonte: Imprensa Livre - SP