Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Construção civil tem 60 mil vagas em SP

Texto: Redação AECweb

Mercado aquecido deixa salários em alta; mestre de obras pode ganhar até R$ 20 mil

09 de setembro de 2010 - Terminada a Copa na África do Sul, as atenções do Brasil já estão em 2014. Na economia, a boa notícia é para o bolso dos trabalhadores. É que um dos setores mais cotados do próximo Mundial tem batido recordes de contratação. De janeiro a maio de deste ano, a construção civil abriu 232.300 novos postos de trabalho formais no país.

É a chance para carpinteiros, eletricistas e pedreiros, por exemplo, cuja relação candidato/vaga é de um para sete. A estimativa, segundo o diretor do Sinduscon-SP, Haruo Ishikawa, é de que sejam criados 60 mil empregos só para essa área em todo o estado de São Paulo ainda este ano. "De 2005 para cá, ficamos eufóricos", diz.

Não é por menos. No primeiro quadrimestre deste ano, o setor cresceu 7,87% em relação ao ano passado. De acordo com o Sinduscon-SP, a taxa de contratação superou os 193 mil trabalhadores formais. Com isso, já são 2,65 milhões os funcionários contratados com carteira assinada pela construção civil brasileira.

Outro dado bastante empolgante é que, nos últimos 12 meses, a oferta de vagas aumentou 15,29%, o que significa 351 mil novos empregos. A maré é tão boa que melhora até o salário, como os R$ 990 mínimos para auxiliar de obras e os R$ 3.500 máximos para carpinteiro ou eletricista com cinco anos de experiência.

Mas um mestre de obras experiente, e com cursos de qualidade, pode receber até R$ 20 mil. Para se candidatar a essas vagas, conhecer outras ou saber mais sobre os cursos de capacitação, acesse o site do governo, da prefeitura ou do Sintracon-SP, o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo.

Fonte: Administradores - SP

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: