Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Construção espera queda no PIB do setor no 2º tri

Texto: Redação AECweb

No entanto, os números não refletem encolhimento na mesma proporção nas atividades do setor

09 de setembro de 2009 - O SindusCon-SP (sindicato das construtoras) espera queda entre 8% e 10% no PIB da construção civil do segundo trimestre de 2009.

A retração no indicador, que será divulgado nesta semana pelo IBGE, no entanto, não reflete encolhimento na mesma proporção nas atividades do setor.

Segundo o sindicato, as construtoras começaram o ano com altos estoques de materiais de construção. No período pré-crise, as empresas temiam alta nos preços ou mesmo desabastecimento de matéria-prima e anteciparam as encomendas aos fabricantes.

Com a paralisação do mercado provocada pela crise financeira, o cenário mudou. Os lançamentos imobiliários foram reduzidos e o nível de atividade do setor caiu. Houve, em seguida, recuperação das atividades.

"As construtoras consumiram estoque no primeiro semestre do ano e, por consequência, a produção de materiais de construção despencou", diz Eduardo Zaidan, diretor de economia do SindusCon-SP. "Isso não quer dizer que a atividade do setor parou."

Segundo ele, indicadores como o nível de emprego mostram que a retração na área não foi tão grande no segundo trimestre como devem apontar os dados do IBGE.

Segundo o SindusCon-SP, no final do segundo trimestre o setor registrou 2.179.537 vagas com carteira assinada -4,5% mais que no mesmo período do ano passado, quando o mercado estava bastante aquecido.

Para o segundo semestre, a expectativa do SindusCon-SP é que o PIB do IBGE traga dados mais positivos. "No entanto, dificilmente vamos conseguir recuperar a queda do primeiro semestre", diz Zaidan.

No primeiro trimestre, a construção se retraiu 9,8%, segundo o IBGE. A projeção do SindusCon é que o PIB do IBGE mostre retração no setor em 2009. O sindicato, no entanto, espera que a atividade encerre este ano no mesmo nível do ano passado.

Fonte: Folha de S. Paulo - SP

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: