Construção recupera vagas perdidas em dezembro

Texto: Redação AECweb

Ao final de fevereiro, o setor empregava 3,257 milhões de trabalhadores

23 de março de 2012 - Com o emprego de mais 32,2 mil trabalhadores em fevereiro, a construção civil brasileira recuperou no primeiro bimestre praticamente todos os 83 mil postos de trabalho que haviam sido fechados por conta da sazonalidade em dezembro. Foi o que levantou a pesquisa mensal de emprego realizada pelo SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) com a FGV. Ao final de fevereiro, o setor empregava 3,257 milhões de trabalhadores com carteira assinada.

Segundo o presidente do SindusCon-SP, Sergio Watanabe, “esta recuperação já era esperada em função do grande volume de obras que o setor deverá ter em 2012, tanto na área de habitação como na de infraestrutura para o vice-presidente de Economia, Eduardo Zaidan, “o dado de fevereiro mostra que o período de queda sazonal na atividade da construção acabou”.

No ano, foram contratados mais 83,1 mil trabalhadores (+2,62%). Nos doze meses encerrados em fevereiro, foram mais 213.280 (+7,01%).

Em fevereiro, a região do país que mais contratou em número de trabalhadores foi a Sudeste (+20,6 mil). Em termos percentuais, foram a Norte e a Centro-Oeste, ambas com alta de 1,4%.

São Paulo

No mês passado, a construção civil paulista empregou mais 5.553 trabalhadores (+0,67%). No acumulado do ano foram contratados mais 18.824 (+2,31%). No fim de fevereiro, o Estado de São Paulo tinha 835 mil trabalhadores na construção. No interior do Estado, a região de Campinas liderou as contratações, com alta de 1,59% (+1.359 trabalhadores), seguida por Presidente Prudente, com alta de 1,25% e Ribeiro Preto (+1,24%).

Mudanças na base de dados do emprego da construção

Desde janeiro de 2012, a série do emprego da construção civil tem por base as estatísticas da RAIS 2010. A série divulgada anteriormente até dezembro de 2011 tinha por base a RAIS 2009 e, portanto, o estoque de empregados de dezembro de 2009. A nova série foi recalculada fixando-se como base o estoque de empregados de dezembro de 2010, dado pela RAIS 2010, no lugar da base utilizada anteriormente.

Para ilustrar as modificações feitas, apresentamos as tabelas 1 e 2 a seguir, com os números de emprego para o estado de São Paulo e para o Brasil, nas duas bases. Por exemplo, na nova base de dados, o estoque total de trabalhadores da construção do país em dezembro de 2011 passou a ser de 3.174.211 empregados, contra 3.040.555 da base antiga, o que equivale a uma correção de 4,4% no estoque de emprego.

Fonte: Sinduscon – SP