Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Construtora Klabin Segall é vendida por R$ 154 mi

Texto: Redação AECweb

Agra Empreendimentos Imobiliários e Veremonte Participações acertaram ontem a negociação com a construtora

28 de abril de 2009 - A Klabin Segall foi vendida ontem para a Agra Empreendimentos Imobiliários e sua controladora, Veremonte Participações. O valor total pago pela Klabin Segall foi de R$ 154 milhões. Para dar liquidez imediata à Klabin, no entanto, a Agra e a Veremonte colocarão, cada uma, R$ 10 milhões no negócio, antes mesmo de a assembleia que deliberará sobre a venda a ser realizada.

A venda envolve um aporte de R$ 100 milhões por parte da Veremonte e ainda a inclusão de outros ativos imobiliários da Agra no valor de R$ 44 milhões. Esses empreendimentos têm valor geral de vendas, como é medida sua possível geração futura de receita, de R$ 355 milhões.

Com o negócio, o empresário espanhol Enrique Bañuelos, controlador da Veremonte, torna-se um dos consolidadores do setor do Brasil.

Bañuelos anunciou que pretende controlar seis empresas da área no país por meio de uma holding. Em fevereiro, a Veremonte já havia comprado 70% de participação da Abyara em parceria com a Agra.

Com dívidas de quase R$ 640 milhões, a Klabin Segall foi mais uma das construtoras que não resistiram à crise. A empresa foi considerada investimento de "alto risco" pela alavancagem financeira, segundo relatório do Banco Fator divulgado ontem. Isso porque a Klabin Segall não cumpriu os compromissos financeiros das debêntures (dívidas) em 2008 e pediu postergação do pagamento dos juros das debêntures até o mês de junho.

O não cumprimento das obrigações fez com que a agência de classificação de risco Standard & Poor"s rebaixasse a companhia, cuja prejuízo líquido no último trimestre do ano foi de R$ 15,2 milhões.

Para concluir o negócio, as ações da Klabin Segall foram avaliadas em R$ 1,83. Isso fez com que o valor da empresa fosse estimado em R$ 112,5 milhões. A construtora continuará a ter capital aberto e sendo negociada no Novo Mercado da Bovespa, segundo comunicado divulgado ontem à noite ao mercado.

Os administradores Sérgio Segall, Oscar Segall e Antonio Setin permanecerão na empresa e assinaram termos de não concorrência até 2014.

Ontem, as ações da Klabin Segall subiram mais de 30%, enquanto o Ibovespa, indicador que abriga as ações mais negociadas na Bolsa, caiu 2,04%. A possibilidade da concretização do negócio havia sido noticiada ontem pelo jornal "Valor Econômico". A operação, no entanto, não acarretará direito de retirada para os acionistas da Klabin Segall.

Ontem, também, a Klabin Segall anunciou a venda de 25% de participação no empreendimento Seridó, no Jardim América, em São Paulo, por R$ 50 milhões. A participação foi vendida a um fundo de private equity americano, pertencente ao grupo Golden Tree Insite Partners.

Procuradas, tanto a Klabin Segall quanto a Agra não concederam entrevista e afirmaram que se pronunciarão em conferência a ser realizada amanhã.

Fonte: Folha de São Paulo

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: