Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Construtoras continuam confiantes em 2011

Texto: Redação AECweb

Crescimento imobiliário e produção de empreendimento são as apostas, mas o otimismo das empresas é moderado

05 de janeiro de 2011 - A construção civil ingressará em 2011 com otimismo moderado, de acordo com a 45ª Sondagem Nacional da Indústria da Construção realizada pelo SindusCon-SP e a FGV, com uma mostra qualificada de 226 empresários de diversas regiões do país.

As construtoras continuam confiantes na política econômica e no desempenho de suas empresas. E apostam no crescimento do crédito imobiliário e da produção de empreendimentos voltados às famílias de baixa renda.

Ao mesmo tempo, manifestam preocupação com os custos da construção, especialmente no que se refere à mão de obra. Após o costumeiro recesso de fim de ano, as contratações devem voltar com força. Ao longo de 2011, o número de trabalhadores com carteira assinada no setor deve ultrapassar os 3 milhões.

Será necessário incrementar os cursos de qualificação profissional do Senai, as Escolas e Faculdades de Tecnologia (Etecs e Fatecs), os programas de treinamento de jovens trabalhadores, de beneficiá­rios do Bolsa Família e de ex-trabalhadores da cultura da cana, dentre outros.

Mesmo tudo isso não será suficiente. Até a Região Nordeste, outrora fornecedora de trabalhadores da construção civil para as demais, agora supre a si própria e bate recordes de emprego no setor.

Por isso, as construtoras não estão paradas e planejam para 2011 investimentos em novas tecnologias, equipamentos, softwares, industrialização, gestão, qualidade –enfim, tudo o que eleve a produtividade na construção.

Um forte indicador desta tendência foi o grande interesse despertado pelo Seminário BIM –Modelagem da Informação da Construção, uma iniciativa do Comitê de Tecnologia e Qualidade do Sindus­Con-SP, que lotou o auditório do Centro Brasileiro Britânico, há duas semanas, em São Paulo.

Sigla de "Building Information Modeling", o BIM é a grosso modo uma tecnologia de projeto e gestão que permite desenvolver e executar empreendimentos imobiliários estimulando a cooperação de todos os envolvidos da cadeia produtiva, para agregar valor e garantir produtividade, sustentabilidade e qualidade ao longo de toda a vida útil das edificações.

Durante todo o dia, especialistas brasileiros e estrangeiros apresentaram os avanços registrados e o sucesso das primeiras experiências de implantação do BIM em projetos residenciais no país. Especialistas de diferentes áreas discutiram os atuais estágios do BIM no Brasil, as pesquisas em andamento e os desafios para sua consolidação a serem superados em 2011.

Entre outras, ficaram patentes as necessidade de atualização nas grades curriculares das escolas de engenharia, interação com todos os elos da cadeia produtiva e governo, cursos para capacitação e viabilização de financiamentos para disseminar a tecnologia. Agora, é arregaçar as mangas, integrar esforços e multiplicar iniciativas que elevem continuamente a produtividade na construção.

Fonte: Sinduscon - SP

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: