Construtoras fazem liquidação para vender lançamentos

Texto: Redação AECweb

Empresas estão investindo em ações agressivas de marketing para fazer liquidação dos seus lançamentos

01 de setembro de 2009 - Com o aumento dos estoques de imóveis ocorrido durante o período alto da crise financeira mundial, construtoras e incorporadoras estão investindo em ações agressivas de marketing para fazer uma verdadeira liquidação de seus lançamentos. É o caso da InPar, que não efetuou lançamentos em 2009. Segundo a gerente de Marketing, Giancarla Medeiros, "todas as ações promocionais têm como objetivo vender mais".

Sem lançamentos, a InPar trabalha duro para ter liquidez de estoque. Conforme os seus resultados do segundo trimestre, a empresa tinha cerca de R$ 845,8 milhões em valor geral de vendas (VGV), em estoque. Deste montante, R$ 294,8 representam lançamentos de 2008.

Boa parte dessas unidades à disposição, R$ 505,9 milhões em VGV, também eram unidades lançadas, porém em 2007. "Conforme o seu foco, você faz ações todos os fins de semana para atrair as pessoas", diz Giancarla.

Ela conta que já reuniu cerca de 3 mil pessoas em um empreendimento no Espírito Santo, no qual houve uma apresentação da banda Paralamas do Sucesso. Mas a estratégia promocional da InPar não se limita às unidades em estoque. "Estamos em uma retomada de lançamentos", afirma Giancarla. A empresa programa um lançamento, o Mairare, para outubro, em São Paulo.

Dinheiro
O fato é que aumentar o número de pessoas nos lançamentos automaticamente gera um acréscimo na velocidade de vendas. "Nós vendemos mais rápido as unidades de empreendimentos que têm alguma promoção ou atividade", completa Giancarla.

Para liquidar as unidades de 33 de seus empreendimentos já lançados, a Even promove uma ação que chama a atenção pela proposta: dar R$ 1 mil para quem visitar seus imóveis e mesmo assim comprar do concorrente. Essa ação, que parece apelativa, é apoiada no crescimento do número de visitas.

Segundo o diretor de Marketing da Even, Meyer Cohen, a promoção deve aumentar em 70% o número de visitas aos empreendimentos. "Oferecer esse valor às pessoas que compram do concorrente tem um objetivo simples: as pessoas com certeza visitarão nossas unidades antes de procurar o concorrente", afirma Cohen.

Mas existem alguns limites, como medidas semelhantes, preços com pequenas diferenças e proximidade na localização dos empreendimentos entre os imóveis.

Off-road
No fim de semana, a Tecnisa montou uma pista para off-road e disponibilizou seis veículos Land Rover aos clientes no local de vendas do Vila Nova Reserved, na Vila Nova Conceição, em São Paulo. Compareceram ao local 214 pessoas, e 56 visitaram o estande de vendas. A gerente de Marketing da Tecnisa, Renata Malucelli, diz que o objetivo principal era "aumentar o fluxo de pessoas no estande de vendas".

Fonte: DCI