Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Construtoras pretendem adiar lançamentos de imóveis devido à Covid-19

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Conforme pesquisa da CBIC, 79% das empresas deverão adiar os lançamentos. No primeiro trimestre do ano, número de imóveis lançados caiu 14,8%

Em relação ao último trimestre de 2019, houve queda de 69,1% nos lançamentos de imóveis entre janeiro e março de 2020 (Créditos: Erich Sacco/ Shutterstock)

27/05/2020 | 11:10 - A pesquisa Indicadores Imobiliários Nacionais, realizada pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), apontou que, no primeiro trimestre de 2020, o número de lançamentos de imóveis residenciais caiu 14,8% no País na comparação com o mesmo período do ano passado.

A maior queda no número de unidades lançadas foi observada na região Nordeste (2.361 unidades), com 56,3% menos que no 1º trimestre de 2019, seguida pela Sul, com diferença de 29,1% (3.621 unidades). A região Sudeste teve pequena variação negativa, de 2,4% (8.745 unidades).

As regiões Norte e Centro-Oeste, por sua vez, tiveram crescimento no número de lançamentos em comparação ao primeiro trimestre de 2019. No caso da região Norte, 754 unidades foram lançadas nos primeiros três meses de 2020, alta de 183,5% frente ao mesmo período do ano passado. Já na região Centro-Oeste, foram 2.907 lançamentos, aumento de 57,4% na mesma base de comparação.

Em relação ao último trimestre de 2019, houve queda de 69,1% nos lançamentos de imóveis entre janeiro e março de 2020. A maior diferença foi no Sudeste, com 8.745 lançamentos ou 79,2% menos que no período imediatamente anterior.

Em contrapartida, na análise das vendas de imóveis, a pesquisa da CBIC apontou que houve crescimento de 26,7% no 1º trimestre de 2020 em comparação com o mesmo período do ano anterior. Todas as regiões do País tiveram resultados positivos, com destaque para o Sudeste, onde foram vendidas 18.443 unidades, ou 39% mais imóveis verticais que no mesmo período de 2019.

A oferta final apresentou uma queda de 2,5% em relação ao trimestre anterior e um aumento de 8,1% em relação ao mesmo trimestre de 2019.

CORONAVÍRUS

O levantamento da CBIC apurou, ainda, que houve uma paralisação em relação à perspectiva de vendas em função da pandemia do novo coronavírus. Uma avaliação preliminar dos efeitos da Covid-19 com empresários da construção civil, realizada pela CBIC e pela Brain, aponta que 79% das empresas pretendem adiar lançamentos.

Para estimar o impacto da pandemia, foram consideradas amostras representativas de cidades das cinco regiões do Brasil: Maceió (AL), Curitiba (PR), Manaus (AM), Goiânia (GO) e São Paulo (SP).

Segundo o presidente da CBIC, José Carlos Rodrigues Martins, a comparação anual apontada pela pesquisa indicava que 2020 seria o ano que consolidaria o crescimento do setor.

“No primeiro trimestre de 2020, em relação a 2019, tivemos um acréscimo de mais de 26% nas vendas. Mas apesar do setor já ter sentido os reflexos da pandemia a partir do mês do abril, acreditamos que a construção civil, por meio dos seus vários pilares, é que vai ajudar na retomada desse novo momento no Brasil.”

(Com informações da CBIC)

x
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins: