Criação de empregos formais no país caiu 21,8% no mês de janeiro

Texto: Redação AECweb

Setor da construção civil (+42.199 postos ou +1,46%) teve o segundo melhor resultado para o mês e a maior taxa de crescimento entre os oito setores

24 de fevereiro de 2012 - O mercado formal de trabalho teve retração de 21,8% em janeiro deste ano comparando com o mesmo mês em 2011. Foram registrados no mês passado 118.895 vagas com carteira assinada, frente a 152.091 do ano anterior. Em relação a dezembro houve um pequeno aumento de 0,31%. Nos últimos 12 meses, foram criados 1.883.172 postos de trabalho no país. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira pelo Ministério do Trabalho e fazem parte do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

A região metropolitana do Rio teve uma redução no mercado formal de trabalho (- 1.633 ou - 0,06%) por causa do fechamento de vagas no comércio, apesar do crescimento do emprego nas nove regiões metropolitanas de 0,16% ou +25.653 postos.

Ocorreram fechamento de vagas no Brasil em dois dos oito setores da atividade econômicas no mês passado: no comércio varejista (-40.724 postos ou -0,57%), e na administração pública, uma redução de 370 postos ou -0,05%.

Em janeiro, os maiores responsáveis pela geração de emprego, segundo o Ministério do Trabalho, foram os setores de Serviços (+61.463 postos ou +0,40%, o segundo maior saldo para o mês), o da construção civil, (+42.199 postos ou +1,46%, o segundo melhor resultado, para o mês e a maior taxa de crescimento entre os oito setores) e o da indústria de transformação (+37.462 postos ou +0,46%).

Os estados que mais abriram vagas em janeiro foram São Paulo; Minas Gerais; Santa Catarina, Paraná; Rio Grande do Sul; Mato Grosso; e Tocantins.

Fonte: O Globo